A ficção científica chinesa ganha destaque no Ocidente

Com a inclusão de um longa chinês do gênero na Netflix e o anúncio de adaptação de uma trilogia chinesa de sucesso para o ocidente, a ficção científica chinesa ganha novos adeptos e fãs fora do país

Foto de capa: “Terra à Deriva”/Divulgação/Netflix

 

A economia da China cresceu nas últimas décadas, e a visão dos seus escritores também. As suas histórias costumam ter por foco a própria Terra – afastando-se das galáxias muito distantes e ao mesmo tempo concebidas numa escala estupenda. Uma cena recorrente em “Terra à Deriva”, por exemplo, mostra o planeta deslizando pelo espaço e sua atmosfera sendo arrastada para o vácuo. O filme, adaptado de um conto do autor Cixin Liu, arrecadou US$ 700 milhões com a venda de ingressos nos cinemas e se tornou o primeiro longa chinês do gênero a entrar para o catálogo da Netflix. 

Em “Mountain”, outro conto escrito por Liu, uma nave alienígena gigantesca entra na órbita da Terra e cria uma torre de água no oceano nas costas de Taiwan com sua força gravitacional. Como grande parte da ficção científica chinesa, o enredo é mais sombrio e grandioso do que muitos filmes ocidentais de grande sucesso. Os super-heróis que amortecem o impacto dos grandes desastres causados pro habitantes de outros universos são substituídos pelo poderio das forças de segurança nacionais. São elas que ajudam a salvar o mundo.

A ficção científica chinesa intensificou sua presença no Ocidente em 2014 com a publicação em inglês de “O Problema dos Três Corpos”, o primeiro episódio de uma trilogia de Liu. Os livros contam a história do primeiro contato da humanidade com uma civilização alienígena. O primeiro título foi publicado pela primeira vez em 2008 e se tornou uma das séries de ficção científica mais populares da China. Neste ano, a Netflix anunciou uma adaptação da trilogia pelos mesmos criadores da aclamada série “Game of Thrones”, detentora de um das maiores audiências dos serviços pay-per-view.

“A trilogia é a série de ficção científica mais ambiciosa que já lemos, levando os leitores em uma jornada dos anos 1960 ao fim dos tempos, da vida em nosso globo azul pálido às franjas distantes do universo”, disseram David Benioff e D.B. Weiss, os criadores e produtores-executivos da consagrada série de fantasia medieval em um comunicado.

 

Inspiração para jovens escritores

Cixin Liu, sem dúvidas, é grande fonte de inspiração para a nova geração de jovens escritores de ficção científica na China. “Waste Tide”, de Chen Qiufan, é ambientado numa ilha devotada ao descarte de produtos eletrônicos no Mar da China Meridional. Ted Chiang, americano de ascendência chinesa, é o autor de “História da Sua Vida”, conto que deu origem ao filme “A Chegada”, de Denis Villeneuve. Para Dei Dao, outro escritor do país, a ficção científica chinesa pode “inesperadamente sair em disparada e mudar céu e Terra”.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Veja também

Kung Fu

O Kung Fu é uma arte marcial desenvolvida na China e praticada no mundo todo. Conheça os estilos e a história desta arte milenar.