Tang Yun: 20 anos mantendo viva a tradição da dança chinesa no Brasil

Fundado por Rebeca Lin, o grupo celebra seus 20 anos no Brasil em outubro.

Convidamos Rebeca Lin, fundadora do grupo Tang Yun para falar sobre as danças tradicionais da China no Brasil e a força da comunidade chinesa para manter esta cultura viva.

Fitas giratórias, movimentos elaborados e delicados, trajes étnicos dos mais diversos fazem parte da beleza da cultura da dança chinesa. Esta arte milenar narra as histórias das dinastias presentes na China desde a corte do imperador até a vida simples do campo. A dança celebra os mitos e a riqueza de uma história milenar.

Apresentação do grupo de dança Tang Yun no bairro da Liberdade

 

Ibrachina: Como foi a chegada da sua família ao Brasil?

Rebeca Lin: Meus pais vieram da China em busca de uma vida melhor. Escolheram o Brasil pela diversidade cultural e clima de paz. Sou filha de imigrantes e estou em São Paulo há 33 anos.

Rebeca Lin

Ibrachina: As danças chinesas são ainda pouco conhecidas no Brasil. Como surgiram e qual a sua importância?

Rebeca Lin: Há registros de dança na China com mais de cinco mil anos. Historicamente, a dança era praticada na corte para a diversão dos imperadores. Cada dinastia tem suas danças típicas, faz parte da sua identidade. Por outro lado, o povo tem a dança folclórica. Imagine que são 56 etnias e cada uma possui um estilo próprio. A dança popular fala da vida cotidiana, da colheita, dos sentimentos. Cada tema tem uma dança totalmente diferente.

Dança chinesa – Dinastia Tang (618-906)

Ibrachina: A Dança do Dragão e do Leão é bem mais conhecida no Brasil. Nos conte um pouco sobre este estilo.

Rebeca Lin: Estas são danças ligadas às artes marciais geralmente usadas em festividades como o Ano Novo Chinês. É uma dança que simboliza o poder, a felicidade, a atitude de comemoração e a alegria. Através da dança expressamos nossos sentimentos.  

Ibrachina: Você é fundadora de um grupo de dança importante em São Paulo. Nos fale mais sobre ele.

Rebeca Lin: O Grupo Tangyun faz 20 anos em outubro. Nossa sede fica no Cambuci e temos 70 integrantes. Oferecemos aulas de dança para crianças, adolescentes, adultos e para a melhor idade. Além disso, fazemos desfiles de trajes tradicionais da China.

Ano Novo Chinês

Ibrachina: Como é o trabalho da Associação Chinesa do Brasil?

Rebeca Lin: Nossa associação tem 30 anos em São Paulo. Congregamos todas as outras associações chinesas do Brasil. Juntas, organizamos eventos para celebrar datas importantes para o povo chinês, como o Dia Nacional da China no Brasil, o Dia dos Imigrantes, o Ano Novo Chinês, entre outras. Além disso, discutimos as principais questões da comunidade junto ao Poder Público.

* Rebeca Lin é graduada em letras pela PUC de Campinas, tradutora pública, vice-presidente da Associação Chinesa do Brasil e Diretora artística do grupo de dança Tang Yun.

 

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Veja também

Pinturas

A pintura chinesa tem como característica marcante seus traços expressivos e o jogo entre claro e escuro.