Da Antiguidade até os dias de hoje: a arte da Dança Chinesa

As danças são uma parte importante das celebrações culturais, folclóricas e religiosas chinesas.

Antes mesmo do surgimento dos caracteres chineses escritos a dança fazia parte das celebrações mais importantes da China. Movimentos básicos de pés e mãos, inspirados no trabalho diário e na vida cotidiana, faziam parte das coreografias da Antiguidade.

Artefatos cerâmicos que remontam 4000 a.C, retratam figuras em posições de dança, deixando vestígios sobre o hábito das primeiras comunidades chinesas de dançar em cerimônias religiosas, rituais folclóricos e outras festividades da sua cultura.

Danças militares e civis

Nas dinastias Shang (1600 a.C – 1046) e Zhou (690 a 705 d.C) as danças militares e civis dividiam os papéis sociais da época. Os dançarinos civis se movimentavam de forma fluida, com graça e beleza. Seus movimentos tinham como tema a caça e a pesca, abusando do uso de penas e bandeiras de penas. A dança militar era realizada por um grande grupo de bailarinos em movimentos sincronizados segurando suas armas. Símbolo de ordem e disciplina, a dança refletia o poder do exército.

Dança do Dragão e do Leão

A tradicional Dança do Dragão e do Leão é executada em datas especiais, tais como o Ano Novo Chinês. Iniciada na dinastia Han, a dança era utilizada para o cultivo e colheita, bem como método de cura e prevenção.

O dragão é representado por uma longa serpente formada de diversas varas, que quando montadas com uma série de arcos e unidas à cabeça e à cauda customizada, formam uma figura gigante. Madeira e arcos de bambu são a matéria prima da fantasia que pode variar de 20 a 35 metros de comprimento. Segundo a mitologia, quanto mais longa é a cauda do Dragão, mais sorte ele traz.

Foto: Cyndy Poon

 

Os dançarinos deve estar totalmente sincronizados em movimentos circulares e ondulatórios, balançando cada parte do corpo da criatura. Saltos e acrobacias dão vida à dança, que depende totalmente da experiência e capacidade dos bailarinos. A chamada “pérola do dragão” é uma bola que fica à frente do dragão, comandada pelo líder do grupo que dirige a dança. A ornamentação da fantasia varia de acordo com a criatividade e possibilidade financeira dos integrantes. 

Foto: David Mackay

Dança com os leques (Fan Dance)

A tradicional Dança com leques (Dança dos Fãs) faz parte da herança chinesa há mais de dois mil anos e o seu propósito era o de ajudar a transmitir histórias e tradições da cultura chinesa. Com movimentos graciosos e poses delicadas, os fãs (leques) são usados para representar diversos objetos, a depender da história. Feitos de uma variedade de materiais, os leques podem ser feitos de penas, bambu ou papel. Delicados, exuberantes e coloridos, eles realçam a beleza da dança. Atualmente, tanto os turistas quanto as gerações chinesas mais jovens aprendem as lendas e as  tradições sobre o passado da China através da dança dos fãs.

Foto: John Dalkin

Dança Ta Ge ou Dança das Mangas Longas

A Ta Ge Dance é uma dança tradicional que data da Dinastia Tang. Originalmente, os temas comuns à dança eram a vida da sociedade e a prosperidade da era Tang. Executada por um grupo de bailarinos de mãos dadas, dançando e batendo os pés no tempo da canção, o Ta Ge significa literalmente “cantar enquanto bate os pés”. Com o tempo, os artistas incorporaram novos elementos e trouxeram um ar de modernidade a sua execução.

Foto: Manoela Jung

Siga o Ibrachina nas redes sociais e fique por dentro da cultura chinesa.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Veja também

Gastronomia

Com mais de cinco mil pratos típicos, a gastronomia chinesa se destaca pela variedade dos sabores. Bem estar e bom gosto fazem desta culinária um exemplo de equilíbrio dos alimentos.