A arte do cinema chinês: tradição e modernidade

Os filmes clássicos do cinema chinês fazem parte do imaginário do mundo todo. As lutas e as artes marciais estão presentes na maior parte das narrativas.

O cinema chinês ficou conhecido internacionalmente por filmes relacionados às artes marciais e pelos longas-metragens protagonizados por Bruce Lee ou Jackie Chan. As lutas tradicionais estão muito presentes na cultura filmíca chinesa.

O primeiro filme que se tem notícia foi feito em 1905 e se chamava Dingjun Mountain. A indústria cinematográfica se concentrou inicialmente em Shaghai, tendo lançado o primeiro filme com áudio em 1931. 

Bruce Lee, mestre dos filmes chineses

Com o uso de uma tecnologia inovadora, o filme “Sing-Song Girl Red Peony” abriu o período de ouro do cinema chinês, também chamada “primeira geração”. A década de 30 foi considerada a mais produtiva da indústria e as produções refletiam questões importantes para a sociedade da época.

A guerra China x Japão paralisou as produções por um bom tempo. Nesta época, grande parte dos produtores de cinema se mudaram para Hong Kong e proximidades. Em 1941, surgia o primeiro filme no formato “animação”. “Princess Iron Fan” foi um sucesso de público. Durante os anos de guerra, a indústria chinesa esteve sob controle dos japoneses.

A segunda fase do cinema nacional surgiu ao fim da guerra. Muitos filmes foram banidos do país durante a Revolução Cultural Chinesa e novamente houve uma queda na produção nacional. A estréia do filme “Primavera numa pequena cidade”, de 1948, do diretor Fei Mu, marca a chegada da terceira geração do cinema. O título foi considerado um clássico do cinema chinês.

“Primavera numa pequena cidade”

A Academia de Cinema de Pequim surge com a 4o. Geração do cinema nacional em 1956. Muitos diretores saíram da China para estudar cinema em outros países. Foi a partir da década de 80 que a indústria cresceu e se fortaleceu. Muitos filmes importantes foram produzidos, como “O Sorgo Vermelho”, de Zhang Yimou (1987), ganhador do Urso de Ouro em Berlim e “Terra Amarela”, do diretor Chen Kaige (1984). Na década de 90, Kaige ficou conhecido internacionalmente pelo “Adeus minha concubina” (1993), ganhador da Palma de Ouro. Nesta mesma época, Jackie Chan estrelou seu filme mais importante, “Drunken Master Ι” (1978), que o tornou conhecido na Ásia e nos Estados Unidos. 

FAREWELL MY CONCUBINE, Leslie Cheung, Zhang Fengyi, 1993.

A partir dos anos 2000, a China teve um boom de grandes produções. A sexta geração do cinema chinês trouxe títulos que se tornaram as maiores bilheterias da história do país. “Hero (2002), “The Dream Factory” (1997), “Lost in Thailand” (2012), primeira grande bilheteria chinesa, “Monster Hunt” (2015), ““As travessuras de uma sereia”” (2016), são filmes que marcaram a época.

A China hoje é a segunda maior bilheteria do mundo. São mais de 40 mil salas de cinema em todo país. A produção nacional é grande e se moderniza de forma acelerada.

Saiba mais: Terra à Deriva, uma das maiores bilheterias da China.

 

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Veja também

Cerâmica e Porcelana

A cerâmica é a tradição chinesa mais conhecida do mundo. Produzida na China há mais de 3 mil anos, se destaca pela beleza e qualidade.

Música

Com características marcantes e uma intensa renovação de estilos, a música chinesa encanta com a sua delicadeza.