Literatura chinesa: mais de 3.000 anos de história

Da literatura filosófica às grandes obras que influenciaram o ocidente.

A literatura chinesa é uma das principais heranças literárias do mundo com uma história ininterrupta de mais de 3.000 anos. Uma das obras mais antigas e conhecidas são o ‘Li-Ki’ e o ‘Yih-king’ , que remontam 1000 a.C. e tratam de temáticas filosóficas e espirituais. 

Foi a partir de temas filosóficos que a literatura chinesa ficou conhecida mundialmente. Escritores como Confúcio e Lao-Tse escreveram sobre as grandes questões da vida, como a ética e a moralidade. Destacam-se também Mêncio, Zhuangzi e outros grandes filósofos chineses.

Estátua de Confúcio na China

O período clássico tem como obra mais importante o Shijing, Clássico da Poesia. Trata-se de uma antologia poética com poemas escritos entre os séculos X e VII a.C. A poesia tornou-se mais importante a partir do poeta Qu Yuan e sua notoriedade. 

As escolas poéticas surgem durante a dinastia Han (206 a.C.-220 d.C.) no lugar da literatura realista e romântica. O século VIII, considerado a idade de ouro da literatura, ganha figuras fundamentais na poesia e na lírica de época.

O poeta Li Bai (Li Po), considerado o maior poeta romântico da dinastia Tang (617-907), escreve sob a influência do pensamento confuciano e taoísta. Du Fu, outro grande poeta do período Tang, fica conhecido pela linguagem rica e variada e pelo uso frequente das temáticas humanistas e filosóficas. Outro escritor importante do período é Wang Wei, filósofo e pintor. 

O ambulante Li Bai, de Liang Kai

A época moderna se destaca pela produção de grandes romances, como “Sanguozhi Yanyi” (Romance dos Três Reinos) e “Shuihuzhuan” (Margem da Água), prosas épicas da China. No século XVI, o título “Jornada ao Oeste” é publicado. O romance realista “Hongloumeng” (O Sonho da Câmara Vermelha), de Cao Xuequin surge no século XVIII. O título é considerado um recorde de vendas na atualidade com 100 milhões de cópias. Estas quatro obras são consideradas os Grandes Romances Clássicos da China. 

Com o fim da dinastia Qing, em 1911, a China se torna uma república e o chinês é considerado a língua oficial, bem como único idioma literário. Sob a liderança de Hu Shi, a revolução literária tem início com grande influência da literatura ocidental. As produções passam a revelar o pensamento da época com uma forte crítica à sociedade tradicional. Tais críticas ficaram mais intensas nos anos da Revolução Cultural da China (1966-78). 

Atualmente, a literatura chinesa busca estabelecer um diálogo com o ocidente. Em 2000, Gao Xingjian ganhou um Prêmio Nobel com o título ‘A Montanha da Alma’. A abertura ao mundo ocidental trouxe uma troca interessante para as produções artísticas da China e de outros países. 

 

 

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Veja também