1 de abril de 2020

Alerta #FakeNews: notícia sobre chinesa com COVID-19 cuspindo em frutas de mercado é falsa

Vídeo que têm circulado nas redes sociais mostra uma mulher sendo presa pela polícia australiana após cuspir e espirrar sobre frutas de um mercado

Circula nas redes sociais um vídeo no qual câmeras de segurança de um mercado na Austrália teriam flagrado uma mulher chinesa contaminada pelo coronavírus cuspindo e espirrando nas frutas para infectar outras pessoas. A polícia australiana teria levado a mulher para a prisão. Este conteúdo é FAKE.

De acordo com o portal de verificação de notícias Boatos.Org:

“Além do histórico de boatos que circulam na internet e tentam culpar a China pelo novo coronavírus, a mensagem tem algumas das principais características de boatos online como ser vaga, alarmista, com erros de português e não citar fontes confiáveis.

Com desconfianças, resolvemos prestar atenção no vídeo e, de cara, percebemos uma coisa: a mulher que espirra não é a mesma que foi presa em um supermercado na Austrália. Se você for notar, as mulheres estão com roupas diferentes. Será que a mulher espirrou, trocou de roupa e foi presa?

Se você está pensando nessa história mirabolante, saiba que não tem nada disso. Quando a história começou a circular pela Austrália, veículos de mídia trataram de apontar que a história que fala da “chinesa terrorista” se trata de mais um boato que só ajuda a reforçar a xenofobia.

O Daily Examiner aponta que as imagens não são da mesma pessoa. De acordo com o site do jornal, a Polícia de New South Wales apontou que a segunda parte do vídeo (da prisão) ocorreu por causa de uma discussão da mulher, que tem 54 anos, com um funcionário do supermercado. A mulher foi levada à delegacia e depois liberada. A polícia disse, ainda, que a segunda parte do vídeo nada tem a ver com a prisão.

De acordo com a AFP Fact Check, o supermercado citado desmentiu que o vídeo da mulher tenha sido filmado na “Chullora Woolworths”. Já de acordo com o Daily Mail Austrália, o supermercado não aparenta ser australiano, algo reforçado pela informação de que as imagens foram captadas por um circuito interno da CCTV (muito popular na China).

É importante citar que a mulher presa na confusão, ao contrário do que apontam as mensagens que circulam online, não testou positivo para o novo coronavírus.

Resumindo: a história que aponta que uma chinesa com coronavírus foi presa na Austrália por espirrar e cuspir em frutas dentro de um supermercado é falsa. Não passa de mais um boato que circula online na internet e tenta colocar a ‘culpa’ na China.”

Diversos portais fazem o trabalho de investigação de informações para identificação dos conteúdos falsos e enganosos, como a Agência Lupa, o Boatos.Org, o e-Farsas, entre outros. O Observatório do Coronavírus feito pelo Ibrachina também reúne algumas das fake news mais recentes – acesse aqui todas as edições.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas