19 de fevereiro de 2021

Campanha Fevereiro Roxo é alerta para doenças incuráveis

Com o lema “se não houver cura que, no mínimo, haja conforto”, a campanha é focada na conscientização do Alzheimer, Fibromialgia e Lúpus

O Fevereiro Roxo é uma campanha de conscientização sobre doenças e a importância de fazer o correto diagnóstico e tratamento. Com o lema “se não houver cura que, no mínimo, haja conforto”, a campanha é focada na conscientização sobre três doenças incuráveis: o Lúpus, a Fibromialgia e o Alzheimer.

A medicina ainda não tem a cura, mas o diagnóstico precoce ajuda a manter a qualidade de vida dos pacientes. Abaixo, saiba um pouco mais sobre cada uma delas!

Alzheimer

É uma doença que provoca perda da capacidade cognitiva, memória e demência por conta do acúmulo da proteína beta-amiloide no cérebro do seu portador. Atinge especialmente os idosos e, muitas vezes, pode ser confundida com sintomas normais da idade. Ela evolui lenta e gradualmente. É uma das doenças que mais cresce em diagnósticos no mundo. Um estudo da Universidade Johns Hopkins aponta que, até 2050, mais de 100 milhões de pessoas terão Alzheimer.

Fibromialgia

É uma doença reumatológica que acomete por volta de 3% da população brasileira, em sua maioria mulheres. A principal característica é uma dor muscular crônica e generalizada acompanhada de sintomas como fadiga, alterações de sono, memória e humor. Sabe-se que, sem tratamento, ela pode evoluir para incapacidade física e limitação funcional, complicações com bastante impacto sobre a qualidade de vida do paciente. 

Lúpus

É considerado uma doença inflamatória autoimune que pode afetar diversos órgãos e tecidos do corpo, como a pele, as articulações, os rins e o cérebro. Ela ataca tecidos saudáveis do corpo por engano. Em casos mais graves, especialmente se não for tratado adequadamente, o lúpus pode matar.

Chamamos a atenção para os autocuidados ou com quem amamos: idosos, adultos e crianças. Todos devem ir periodicamente ao médico e fazer um check up no mínimo uma vez por ano. Para pessoas 60+ esse acompanhamento deve ser a cada dois ou três meses, segundo especialistas em saúde. Para prevenir estas doenças, mantenha uma rotina saudável, se informe e vá ao médico.

 

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas