29 de março de 2021

Ibrachina apoia evento da Coordenação Brasil-China da OAB com Larissa Wachholz, do Ministério da Agricultura

Convidada especial lidera o Núcleo China do órgão ministerial

A OAB Nacional promoveu nesta sexta-feira, 26, um encontro virtual com Larissa Wachholz, chefe do Núcleo China no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Realizada com apoio do Ibrachina, a reunião era voltada para os membros da Coordenação Brasil/China no Sistema OAB, composto pelo Conselho Federal e Seccionais estaduais.

A conversa girou sobre as relações bilaterais, com enfoque especial no agronegócio. Larissa morou na China, onde estudou e trabalhou, e conhece bem aspectos culturais e o mindset chinês.

Dezenas de representantes das coordenações estaduais de todo o Brasil tiveram a oportunidade de participar do encontro, podendo fazer perguntas para a convidada.

Durante aproximadamente duas horas, Larissa ofereceu um panorama bastante amplo sobre as relações com o gigante asiático. Ela destacou a importância da China não apenas como principal parceiro comercial do Brasil nos últimos anos, mas, sobretudo, como uma aliança estratégica para o futuro.

A especialista elencou números que impressionam, como o fato de o Brasil sozinho ser a origem de 17% das importações chinesas do agronegócio, totalizando 39,78 bilhões de dólares em 2020. Por sua vez, a China foi responsável por 34% das exportações do agronegócio brasileiro, movimentando no último ano 34 bilhões de dólares. Os chineses foram responsáveis por 2/3 do superávit brasileiro no balaço anual mais recente.

Mesmo em meio à pandemia, enquanto o comércio com outros países caiu, as exportações para a China cresceram 7%. Larissa apresentou diversas informações, ressaltando que ainda existe muito espaço para o crescimento das relações entre os dois países em áreas como infraestrutura e tecnologia.

Thomas Law, presidente do Ibrachina e da Coordenação Nacional das Relações Brasil/China, avalia que o encontro com a representante do MAPA foi “uma oportunidade única para a advocacia nacional se aprofundar nas atividades do Ministério da Agricultura junto à China”. Disse ainda que o objetivo da promoção desse tipo de reunião é oferecer oportunidades de aprimoramento profissional para advogados e advogadas. Éé crescente o número de empresas chinesas que  se estabelecem no Brasil ou buscam fazer negócios por aqui, o que gera uma alta procura por profissionais do Direito que conhecem a realidade chinesa para avaliação de contratos e assessoria jurídica”, destaca.

A Coordenação Brasil-China foi criada no Sistema OAB para aprimorar a cooperação jurídica e o intercâmbio bilateral, em suas mais diversas naturezas, com a nação chinesa. A CNRBC atua em estreita sinergia com as Seccionais da OAB em todos os Estados do Brasil, representadas por membros e por Núcleos locais congêneres. Trabalha ainda em parceria com a China Law Society, entidade de advocacia chinesa.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas