Ibrachina participa de abertura de exposição de gravuras chinesas milenares

14 de dezembro de 2019

Ibrachina participa de abertura de exposição de gravuras chinesas milenares

A mostra traz pela ao Brasil pela primeira vez gravuras esculpidas em pedra que mostram cenas milenares da cultura chinesa

O Ibrachina participou nesta sexta-feira (13) da abertura da exposição “Gravuras Milenares das Antigas Grutas de Gongyi” no Museu de Arte Brasileira da FAAP – MAB FAAP. Estiveram presentes no evento a Cônsul Geral da República Popular da China em São Paulo, Chen Peijie, o vice-cônsul, Tian Yuzheno, o Diretor do Departamento de Relíquias Culturais da Província de Henan, Tian Kai, a Diretora Administrativa do MAB FAAP, Fernanda Celidonio, entre outras autoridades.

Da esquerda para a direita: a diretora do Instituto Confúcio para Negócios da FAAP, Lourdes Zilberberg, o Diretor do Departamento de Relíquias Culturais da Província de Henan, Tian Kai, a Cônsul Geral da República Popular da China em São Paulo, Chen Peijie, a Decana do Instituto Fafa Confucius do Paquistão, Sra. Zellberger, e o presidente do Ibrachina, Thomas Law
Da esquerda para a direita: a diretora do Instituto Confúcio para Negócios da FAAP, Lourdes Zilberberg, o Diretor do Departamento de Relíquias Culturais da Província de Henan, Tian Kai, a Cônsul Geral da República Popular da China em São Paulo, Chen Peijie, a Diretora Administrativa do MAB FAAP, Fernanda Celidonio, e o presidente do Ibrachina, Thomas Law

A exposição traz gravuras esculpidas em pedra que mostram cenas milenares da cultura chinesa entre os períodos da Dinastia Uei do Norte (386 – 534) e da Dinastia Tang (618 – 907). Através das relíquias é possível entender sobre os costumes, roupas e o cotidiano da China há milhares de anos. A mostra fica aberta até 10 de fevereiro de 2019 e é realizada através de uma parceria entre o Consulado Geral da República Popular da China em São Paulo, a Administração de Patrimônio Cultural de Henan, o Instituto Confúcio para Negócios da FAAP, o Museu de Arte Brasileira – MAB FAAP e o Ibrachina.

O presidente do Ibrachina, Thomas Law, discursa no evento e recebe uma gravura das mãos de Tian Kai

“As gravuras que vemos aqui hoje são um retrato do passado glorioso da China. Através da arte podemos entender costumes e a forma que outras culturas enxergam o mundo. Quando uma nação prospera, sua cultura atinge seu patamar mais alto. Nós, do Ibrachina, estamos muito felizes por poder contribuir com esta iniciativa, que traz uma visão do passado chinês para todos os brasileiros”, declarou o presidente do Ibrachina, Thomas Law.

A cônsul-geral Chen Peijie discursou sobre a importância de Henan, berço da civilização chinesa e famoso centro de trocas culturais. Tian Kai, diretor do Departamento de Relíquias Culturais da Província de Henan, disse em seu discurso que é a primeira vez que as relíquias culturais e artísticas de Henan chegam à América do Sul e ao Brasil. “Embora a escala desta exposição não seja muito grande, mostra a excelência cultural das antigas planícies centrais ao povo brasileiro. É uma maneira eficaz de promover a compreensão mútua e aprofundar a amizade entre os dois povos”, declarou Kai.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas