14 de maio de 2020

Observatório do Coronavírus #102

França e Itália anunciam pacotes bilionários para estímulo da economia e do turismo; SP inaugura hospital de campanha em Heliópolis na semana que vem

Foto de capa: Thomas Coex / AFP

Ouça a matéria:

O primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, anunciou hoje um plano “sem precedentes” de €18 bilhões (cerca de US$ 19 bilhões) para resgatar o turismo, segmento fortemente abalado pela pandemia. Segundo o premiê, franceses poderão viajar nas tradicionais férias de verão do Hemisfério Norte, em julho e agosto, mas terão que ficar dentro do país. O governo francês começou a suspender gradualmente as medidas de contenção na última segunda-feira (11/5), após quase dois meses de quarentena. Muitos franceses conseguiram voltar ao trabalho, mas restaurantes, cafés, bares, hotéis e principais museus ainda estão fechados.

O governo da Itália aprovou ontem um novo pacote de estímulo no valor de 55 bilhões, o maior de sua história, que inclui subsídios a fundo perdido para pequenas e médias empresas, benefícios para autônomos e incentivos ao turismo para aliviar o impacto da crise econômica provocada pela pandemia. O primeiro-ministro Giuseppe Conte destacou que o pacote é ambicioso e tem como objetivo “reforçar e apoiar a recuperação econômica e social do país”.

O primeiro epicentro da doença aos poucos volta à vida. A rotina diária de Wuhan, na China, recomeçou depois de mais de dois meses de lockdown por causa da pandemia de coronavírus. Porém, ainda existem restrições significativas a uma enorme variedade de atividades, de funerais a visitas em casa. Até as interações mais simples são mediadas por uma vasta infraestrutura de monitoramento público e privado que visa garantir que nenhuma nova infecção seja detectada.

Mesmo após um esforço de contenção intenso, o perigo permanece agudo na cidade. O presidente de um dos principais hospitais da cidade, Wang Xinghuan, afirmou que “casos assintomáticos e importados ainda são um risco”.

 

Coronavírus no Brasil

O secretário de Saúde de São Paulo, José Henrique Germann, disse nesta quinta-feira (14) que Hospital de Campanha de Heliópolis, na Zona Sul de São Paulo, será inaugurado com 200 leitos na próxima semana, no dia 20 de maio. Segundo Germann, o hospital está 94% concluído. Ele terá 200 leitos, sendo 148 de enfermaria, 28 de estabilização e 24 de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). A capital paulista já tem outros três hospitais provisórios, conhecidos como hospitais de campanha em funcionamento: no Pacaembu, Anhembi e Ibirapuera.

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação do Rio de Janeiro fez um levantamento sobre coronavírus em parceria com clubes de futebol para descobrir as subnotificações da COVID-19 no Estado. Longe dos campos, Flamengo, Vasco, Fluminense e Botafogo estão convocando torcedores e seus familiares para responder e compartilhar em massa o levantamento digital que o órgão lançou nesta semana.

O objetivo da ação é estimular em todos os municípios do Rio de Janeiro a adesão à pesquisa. O questionário solicita informações sobre sintomas da COVID-19, contato com pessoas infectadas e a localização dos casos. O preenchimento é voluntário, leva apenas dois minutos e pode salvar muitas vidas. A base digital é 100% segura e informações pessoais não serão divulgadas.

O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, afirmou, na manhã desta quinta-feira, que os números mostram que ainda não é possível liberar o transporte coletivo na capital. O retorno do serviço está sendo estudado pelo governo estadual e debatido na Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Os ônibus municipais, intermunicipais, interestaduais e internacionais estão suspensos em todo o estado, por tempo indeterminado, desde o dia 19 de março, após o governo implementar medidas de isolamento social para conter a transmissão do vírus.

Florianópolis é a cidade catarinense com mais casos confirmados de COVID-19: são 407 pessoas diagnosticadas, incluindo seis mortes. Em todo o estado, o número de pacientes é de aproximadamente 4 mil e o de mortes chegou a 73, conforme o boletim divulgado ontem.

O Brasil teve 749 novas mortes registradas nas últimas 24h e ultrapassou a marca de 13 mil óbitos por COVID-19. O resultado representou um aumento de 6% em relação a ontem. O balanço diário foi divulgado pelo Ministério da Saúde. São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, seguido pelo Rio de Janeiro, Ceará, Pernambuco e Amazonas.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS NO BRASIL EM TEMPO REAL

Mapa de casos no país atualizado em tempo real
Calculadora de pressão assistencial por Estado - A calculadora permite estimar a pressão assistencial esperada em função de incremento de necessidade de internações pelo COVID-19. Todos os parâmetros abaixo podem ser ajustados para melhor refletir a sua realidade local. Uma vez ajustados a simulação considera os novos parâmetros escolhidos para estimar a taxa de ocupação de leitos em cada município
Gráfico do Ministério da Saúde de casos acumulados de pessoas infectadas

LINKS RELACIONADOS

FAKE NEWS

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas