21 de maio de 2020

Observatório do Coronavírus #109

Fabricante do remdesivir libera patente do medicamento; Lockdown pode ser decretado em SP caso isolamento seja baixo durante megaferiado

Foto de capa: Divulgação

Ouça a matéria:

A biofarmacêutica Gilead decidiu abrir mão da patente sobre a fabricação do antiviral remdesivir, que vem apresentando resultados moderadamente positivos para o um possível tratamento contra o novo coronavírus.

O laboratório assinou uma série de acordos de licenciamento voluntário para que o remédio possa ser produzido em outros 127 países por meio de fabricantes de medicamentos genéricos. O Brasil não está na lista.

Segundo informações do laboratório, o acordo vale enquanto a Organização Mundial da Saúde mantiver o cenário da crise com o novo coronavírus como pandemia, ou até que surja uma vacina para a doença ou um medicamento mais eficaz no tratamento do vírus.

Pesquisadores afirmam que o debate sobre o uso da cloroquina já acabou em outros países, seguindo somente no Brasil – o que colocaria o país em uma posição isolada do mundo. 

O presidente Jair Bolsonaro defende o uso do medicamento, e o governo federal publicou ontem uma recomendação para que o sistema público de saúde passe a prescrever cloroquina e hidroxicloroquina a pacientes com sintomas leves. De acordo com o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, o governo federal pretendia alterar a bula da cloroquina, para incluir no documento sua recomendação para o tratamento da COVID-19.

 

Baixa adesão ao megaferiado estabelecido em SP pode ser decisivo para lockdown

Caso o mega feriado instituído em São Paulo, epicentro da pandemia no Brasil, não aumente a taxa de adesão ao isolamento social, o lockdown deverá ser implementado com um protocolo focado nas atividades comerciais. Elaborado por autoridades de saúde, o documento prevê focar na ampliação do número de atividades não autorizadas a funcionar. Limitar de maneira extrema a circulação de pessoas não é uma intenção. 

Embora esteja definido que haverá restrição a atividades do comércio em um eventual lockdown, o tamanho desta limitação ainda está sendo calibrado. As possibilidades têm, no espectro mais radical, a proposta de permitir que somente supermercados, mercados e farmácias continuem funcionando.

No primeiro dia do megaferiado articulado pelo prefeito Bruno Covas, São Paulo não parou em sua totalidade: no centro da capital, mesmo pela manhã, o fluxo foi intenso, tanto de carros como de pessoas. A expectativa da prefeitura é atingir um índice de isolamento entre 60% e 70% com a iniciativa. 

A quarentena, nos arredores do parque do Ibirapuera, na zona sul da cidade, virou lazer: o espaço permanece fechado, entretanto, pessoas caminham em volta dele. Às margens do lago que fica em frente ao local, tem gente fazendo ioga, lendo, se alongando e correndo. O espaço reúne famílias com crianças, muitas sem máscara, na manhã ensolarada do primeiro dia de feriado. 

O feriado estadual de 9 de julho foi aprovado pela Assembléia Legislativa de São Paulo. A data será antecipada para a próxima segunda-feira (25/4) a pedido do governador João Dória.

 

Número de pessoas infectadas pelo coronavírus chega a 5 mi no mundo

Os casos de COVID-19 confirmados no mundo superaram hoje os 5 milhões, de acordo com o monitoramento da Universidade Johns Hopkins. O número de mortos passa de 328 mil em todo o planeta. Como os testes ainda são limitados e muitos países não incluem mortes fora dos hospitais nas contas oficiais, estima-se que o número de subnotificações seja elevado e o número real de infectados e mortos seja maior.

O marco representa uma nova fase na disseminação do novo coronavírus, com a América Latina ultrapassando Estados Unidos. e Europa na última semana em número de novos casos de contaminação. A região registrou mais de meio milhão de casos confirmados da doença, e mais de 28 mil óbitos.

No Brasil há quase 292 mil pessoas infectadas e 19 mil mortos em decorrência do vírus, de acordo com o último balanço do Ministério da Saúde.

Uma pesquisa feita por cientistas da Universidade de Columbia e divulgada pelo New York Times afirmou que, caso o isolamento social tivesse sido estabelecido uma semana mais cedo, cerca de 36 mil pessoas poderiam ter sido salvas nos EUA.

 

25% dos estadunidenses têm medo da vacina contra COVID-19

Um quarto dos norte-americanos tem pouco ou nenhum interesse em tomar uma vacina contra coronavírus. Alguns expressaram o receio de que a rapidez recorde com que candidatas a vacina estão sendo desenvolvidas possa comprometer a segurança. Os dados são de um levantamento da Reuters. 

Embora especialistas de saúde digam que uma vacina para evitar infecções é necessária para se voltar à vida normal, a pesquisa aponta para uma possível questão de confiança no governo de Donald Trump, já criticado por suas orientações de segurança frequentemente contraditórias durante a pandemia.

O país segue na corrida pela descoberta de uma vacina. Dois estudos feitos em macacos apresentam evidências de que sobreviventes da COVID-19 desenvolvem anticorpos que lhes dão imunidade à doença. De acordo com cientistas americanos, as pesquisas são um sinal de que vacinas contra a doença podem vir a ser efetivas.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS NO BRASIL EM TEMPO REAL

Mapa de casos no país atualizado em tempo real
Calculadora de pressão assistencial por Estado - A calculadora permite estimar a pressão assistencial esperada em função de incremento de necessidade de internações pelo COVID-19. Todos os parâmetros abaixo podem ser ajustados para melhor refletir a sua realidade local. Uma vez ajustados a simulação considera os novos parâmetros escolhidos para estimar a taxa de ocupação de leitos em cada município
Gráfico do Ministério da Saúde de casos acumulados de pessoas infectadas

LINKS RELACIONADOS

Iniciativa de uma moradora de SC já distribuiu 200 máscaras em uma área carente de Florianópolis - Foto: Maritza Fabiane/Arquivo pessoal
Iniciativa de uma moradora de SC já distribuiu 200 máscaras em uma área carente de Florianópolis - Foto: Maritza Fabiane/Arquivo pessoal

FAKE NEWS

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas