Foto: Xinhua

22 de maio de 2020

Observatório do Coronavírus #110

Vacina chinesa para a COVID-19 tem resultados iniciais seguros; Presidente da China afirma que resultado será “bem público global”

Foto de capa: Xinhua

Ouça a matéria:

Uma vacina chinesa contra a COVID-19, que ainda em fase inicial de testes, apresentou pela primeira vez a capacidade de induzir a criação de anticorpos em humanos e se mostrou segura. O avanço foi publicado hoje pela conceituada revista científica “The Lancet”.

A vacina é estudada por uma equipe dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças da China e foi a primeira a alcançar a Fase 1 do ensaio clínico. Segundo a publicação, ela é segura e foi capaz de gerar uma resposta imune contra o novo coronavírus em humanos.

O estudo acompanhou 108 voluntários saudáveis ​e trouxe resultados promissores após 28 dias – os resultados finais serão avaliados em seis meses. Os participantes, com idades entre os 18 e 60 anos, receberam aleatoriamente um dos três tipos de dosagens da vacina: com baixa, média e alta concentração do agente viral. A aplicação é intramuscular, com uma injeção, e introduz no corpo uma solução com o vírus atenuado.

Na última segunda-feira (18/05), o presidente chinês Xi Jinping prometeu compartilhar uma eventual vacina, reforçando que o produto se tornará um “bem público global”. Além disso, Xi também afirmou que o país alocará US$2 bilhões para a luta global contra a doença.

 

Senegal testa exame rápido para COVID-19 que custa US$1

Pesquisadores do Senegal, na África, desenvolveram um exame que indica se a pessoa está com o novo coronavírus em apenas 10 minutos. Além da rapidez, o custo seria outro atrativo: US$ 1. Pesquisadores do laboratório DiaTropix, que desenvolve testes de doenças infecciosas e é administrado pelo Instituto Pasteur, estão trabalhando ao lado da empresa britânica Mologic para fabricar os kits de diagnóstico.

O instituto diz que o exame poderá ser lançado em junho se os resultados apresentados nos testes forem satisfatórios. Os testes feitos atualmente usam a técnica chamada PCR para detecta sequências do RNA da doença nos pacientes. O teste rápido que está em desenvolvimento examinaria a saliva e anticorpos para detectar o vírus. Amadou Sall, diretor do Instituto Pasteur, disse que com este exame será possível analisar de 500 a 1000 testes por dia e quatro milhões em um ano.

 

Britânicos testam tratamento contra efeitos da doença em pacientes graves

Cientistas do Reino Unido devem começar a testar um tratamento que deve combater os efeitos da COVID-19 nos pacientes mais graves. Eles constataram que aqueles que desenvolvem a forma mais grave da doença têm números extremamente baixos de uma célula imune que faz a “limpeza” do corpo. O ensaio clínico avaliará se um medicamento chamado conhecido por aumentar o número destas células pode ajudar na recuperação dos pacientes.

 

Pesquisa aponta que cloroquina não traz benefícios ao tratamento da COVID-19

Uma pesquisa científica publicada na renomada revista “The Lancet” com 96 mil pacientes aponta que a hidroxicloroquina e a cloroquina não apresentam benefícios no tratamento da COVID-19. Os resultados divulgados nesta sexta-feira (22/05) mostram que também não há melhora na recuperação dos infectados, e que existe um risco maior de morte e piora cardíaca durante a hospitalização pelo novo coronavírus.

A Organização Mundial da Saúde afirmou nesta semana que as substâncias podem causar efeitos colaterais e não têm eficiência contra doença. Marcos Espinal, diretor do departamento de doenças comunicáveis da Opas, também disse que “não há evidências para recomendar cloroquina e hidroxicloroquina“. Independente disso, os cientistas argumentam que há a necessidade de mais pesquisas internacionais para comprovação dos dados e uma análise definitiva. Por enquanto, portanto, não há comprovação de que as substâncias ajudem no combate à Covid-19.

 

Coronavírus no Brasil

O número de municípios afetados pelo novo coronavírus mais que duplicou em um mês. São 3.488 cidades brasileiras com registro de casos da doença, o que representa 62,6% do total. Em 20/05, eram 1.426 locais infectados (25,6%). Com mais de 300 mil brasileiros afetados, a doença avança pelo território nacional e alcança cidades cada vez mais distantes dos grandes centros, situação que preocupa pesquisadores e autoridades. 

Ainda de acordo com este levantamento, a cada dez cidades brasileiras, duas registraram ao menos uma morte por complicações da Covid-19. Os 18,8 mil mortos no país estão concentrados em pouco mais de 1,3 mil cidades brasileiras.

De acordo com o último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, o país tem 310 mil casos confirmados e mais de 20 mil óbitos. O número de pessoas recuperadas chegou a 126 mil.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS NO BRASIL EM TEMPO REAL

Mapa de casos no país atualizado em tempo real
Calculadora de pressão assistencial por Estado - A calculadora permite estimar a pressão assistencial esperada em função de incremento de necessidade de internações pelo COVID-19. Todos os parâmetros abaixo podem ser ajustados para melhor refletir a sua realidade local. Uma vez ajustados a simulação considera os novos parâmetros escolhidos para estimar a taxa de ocupação de leitos em cada município
Gráfico do Ministério da Saúde de casos acumulados de pessoas infectadas

LINKS RELACIONADOS

Alunos de uma escola chinesa usam uma “asa de um metro” nas costas, feita de material reciclado, para manter o distanciamento social
Alunos de uma escola chinesa usam uma “asa de um metro” nas costas, feita de material reciclado, para manter o distanciamento social

FAKE NEWS

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Observatório do Coronavírus #153

Capital paulista reabre bares e restaurantes a partir de 06/07. No Rio de Janeiro, 1º noite de reabertura provoca aglomerações em estabelecimentos.

Observatório do Coronavírus #158

Senado aprova indenização a profissional de saúde afetado pela COVID-19. Lote com 11 milhões de máscaras de proteção importadas da China pelo governo federal chega ao Brasil