31 de maio de 2020

Observatório do Coronavírus #119

Prefeitura de São Paulo prorroga quarentena na capital paulista por mais 15 dias; Parques temáticos europeus começam a reabrir e Disney Flórida anuncia que receberá visitantes a partir de julho

Foto de capa: Paulo Gueret/Agência O Dia/Estadão Conteúdo

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, prorrogou a quarentena na capital paulista até 15 de junho. Até lá, a prefeitura deve receber e avaliar pedidos de reabertura de atividades não essenciais — como shoppings, galerias, comércio e serviços. A Prefeitura não soube informar quanto tempo levará essa avaliação, mas disse esperar que estabelecimentos abram antes de 15 de junho. 

O governo paulista liberou a operação dessas atividades, mas as regras para que isso aconteça devem ser definidas pelos municípios. Na capital paulista, os setores que quiserem reabrir precisarão apresentar uma proposta à prefeitura detalhando as medidas preventivas que serão tomadas para atender ao público, como regras de distanciamento, higiene, etc.

O Europa-Park, maior parque temático europeu, voltou a receber visitantes. Localizada na Alemanha, a atração reabriu depois de mais de dois meses fechados por conta do novo coronavírus, com uma série de novas regras de higiene.

Além de reforçar a limpeza de toda a área, especialmente as superfícies de contato, o parque estabeleceu novas regras de segurança sanitária, como redução da capacidade, a delimitação de uma distância mínima de 1,5 metros entre as pessoas nas filas e nas praças de alimentação, a obrigação do uso de máscaras e a orientação para que todos os pagamentos sejam feitos no sistema contactless. 

Nos brinquedos, como as montanhas-russas, alguns lugares foram bloqueados, para evitar que as pessoas fiquem muito juntas. O sistema de filas virtuais (pelo aplicativo ou através de bilhetes com hora marcada) foi implementado para algumas atrações selecionadas. O parque também modificou sua política de ingressos: agora a entrada vale para um dia específico, e não para uma temporada, como era antes. Isso ajuda a limitar o número de pessoas dentro da atração.

Foto: Stephen M. Dowell/AP

A Disney anunciou que vai começar a reabrir seus parques temáticos na Flórida em julho. Os primeiros serão o “Magic Kingdom”e o “Animal Kingdom”, no dia 11, e, depois, no dia 15, o “Epcot” e os “Estúdios Hollywood”, todos em Bay Lake. Os parques da Disney na Flórida estão fechados desde março por causa da pandemia.

Visitantes e funcionários deverão seguir regras para evitar a disseminação do coronavírus, incluindo usar máscaras e passar por checagens de temperatura antes de entrar nos parques. Haverá aumento da quantidade de locais para lavar as mãos. A empresa vai diminuir a lotação nos parques e suspender, temporariamente, paradas, fogos de artifício e outros eventos que geram multidões. O resort também vai permitir transações sem o uso de dinheiro vivo, expandindo formas de pagamento que não exigem contato físico.

Foto: Diego Varal/Reuters

O Ministério da Saúde informou que foram registrados 956 óbitos por coronavírus no Brasil nas últimas 24 horas, chegando agora a um total de 28.834 pessoas mortas por COVID-19. O país agora ultrapassou os números da França e é o quarto país com mais mortes pela doença no mundo. Agora, o país está atrás apenas dos Estados Unidos, Reino Unido e Itália em número de mortos. A Itália está com 33.340 mortes, segundo dados da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. O Reino Unido contabiliza 38.458 óbitos e os EUA, 103.685.

Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

A informalidade na América Latina afeta a luta contra o novo coronavírus. Atualmente, 158 milhões de trabalhadores estão neste esquema de trabalho na região. O número, que representa 54% dos 292 milhões que integram a força de trabalho local, é apontado pelos especialistas como o principal desafio para a implementação eficaz das medidas de combate ao novo coronavírus.

Isso ajuda a explicar por que a região se tornou o novo epicentro mundial da pandemia. “A resposta tradicional à pandemia, com o isolamento social, um pacote de estímulo e de apoio a empresas e empregos e aumento da capacidade do sistema de saúde funciona bem em contextos de baixa informalidade, como EUA e China, porque é muito difícil obrigar o trabalhador informal a paralisar a sua atividade econômica”, explica o diretor da Organização Internacional do Trabalho para a América Latina e o Caribe, Vinícius Pinheiro.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O gráfico oficial mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o número casos acumulados de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil ultrapassa 34 mil em apenas 24 horas, em comparação com a avaliação feita no dia anterior. No site é possível ver também o número de óbitos e de pessoas recuperadas da COVID-19.
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que foram identificados mais de 134 mil novos casos de infectados pelo coronavírus no mundo em apenas 24 horas. EUA lideram o ranking de confirmados, seguido pelo Brasil, com quase 500 mil casos. Em relação ao número de óbitos, o Brasil ocupa agora a 4ª colocação.

FAKE NEWS

Diariamente o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Relógios de rua em São Paulo alertam para medidas de prevenção contra o coronavírus - Foto: Fábio Vieira / Estadão Conteúdo

Observatório do Coronavírus #43

Número de casos no Brasil passa dos 230 e Ministério da Saúde confirma transmissão local; Argentina, Colômbia e outros países da América Latina anunciaram restrições nas fronteiras