3 de junho de 2020

Observatório do Coronavírus #122

Pacientes curados da COVID-19 são 40% do total de infectados no Brasil; Vacina contra coronavírus desenvolvida em Londres será testada em brasileiros

Foto de capa: Camila Lima

O Ministério da Saúde registrou um total de 223.638 casos de pessoas curadas do novo coronavírus. O número representa 40,3% do total de casos confirmados atualmente (mais de 555.300). Outros 300 mil casos seguem em acompanhamento médico em todo o país. As informações foram atualizadas e repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde de todos os estados.

Em Pernambuco, os pacientes que se curaram da COVID-19 representam mais da metade do total de infectados, pela primeira vez desde o início da pandemia. No Maranhão, são mais de 12.700 pessoas curadas da doença, segundo boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A vacina para COVID-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, será testada em brasileiros. A análise terá apoio do Ministério da Saúde e começa ainda neste mês. Serão 2.000 voluntários ao todo, no Rio de Janeiro e em São Paulo. O Brasil fará parte do plano global de desenvolvimento da vacina e é o primeiro país a ter acesso ao antídoto.

O procedimento foi aprovado pela Anvisa na noite da última terça-feira (02/06). Em São Paulo, os estudos serão comandados pelo Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais da Universidade Federal de São Paulo. Caberá à UNIFESP a tarefa de recrutar os primeiros mil voluntários, que devem estar na linha de frente do combate à doença e, portanto, mais expostos ao contato com o vírus. Outras mil pessoas farão parte do teste no Rio de Janeiro.

Foto: Issei Kato/Reuters

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, anunciou o fim do estado de emergência e enfatizou que a sociedade japonesa deve se adaptar a um “novo estilo de vida”, como higienizar mãos a todo tempo, vestir máscaras e continuar evitando aglomerações. Shows, por exemplo, inicialmente serão abertos a uma audiência diminuta de 100 pessoas, gradualmente subindo para mil e depois 5 mil. Ao todo, 38 das 47 províncias retomaram atividades. As aulas voltaram, bares, cafés e até parques de diversões reabriram, como o Nagashima Spaland, em Mie, o Universal Studios Japan, em Osaka.

Foto: Jornal do Vale do Itapocu/Divulgação

Cientistas do Departamento de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde de Singapura estão tentando desvendar um dos mistérios envolvendo uma característica bem peculiar do novo coronavírus, que o torna ainda mais perigoso: o comportamento do vírus em pessoas que foram contaminadas, mas nunca chegaram a apresentar sintomas da doença. Os pesquisadores afirmam que é fundamental descobrir quantas pessoas estão nessa categoria e se elas estão disseminando silenciosamente a doença, o que agrava ainda mais a pandemia. 

Os Estados Unidos ordenaram a suspensão de voos de e para seu território operados por companhias aéreas chinesas depois que Pequim não permitiu que as empresas americanas retomassem os serviços para a China. A suspensão será aplicada a partir de 16/06, mas poderá entrar em vigor mais cedo se o presidente Donald Trump ordenar.

“As companhias aéreas dos Estados Unidos pediram para retomar o serviço de passageiros desde 1º de junho. A recusa do governo chinês em aprovar esses pedidos é uma violação do nosso Acordo de Transporte Aéreo”, disse o Departamento de Transporte americano em nota.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O gráfico oficial mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o número casos acumulados de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil chegou a 29 mil em apenas 24 horas, em comparação com a avaliação feita no dia anterior. No site é possível ver também o número de óbitos e de pessoas recuperadas da COVID-19.
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que foram identificados quase 113 mil novos casos de infectados pelo coronavírus no mundo em apenas 24 horas. EUA lideram o ranking de confirmados, seguido pelo Brasil, que ultrapassou os 555 mil casos. Em relação ao número de óbitos, o Brasil ocupa a 4ª colocação.

FAKE NEWS

Diariamente o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Foto: Luciana Carneiro/Prefeitura de Niterói

Observatório do Coronavírus #86

Brasil registrou mais óbitos por COVID-19 do que a China; Cientistas detectam coronavírus no ar em ruas e prédios próximos a hospitais

Foto de capa: Governo do Pará

Observatório do Coronavírus #113

Estudo aponta que Brasil conseguiu reduzir taxa de reprodução do vírus; Agronegócio brasileiro leva feiras e eventos para a internet