8 de junho de 2020

Observatório do Coronavírus #127

Secretarias Estaduais de Saúde lançam portal para divulgação de dados sobre a COVID-19 no Brasil; Estados brasileiros aprovam leis para multar quem divulgar fake news

Foto de capa: Reprodução

O Conselho Nacional dos Secretários de Saúde, que reúne os gestores dos 26 estados e do Distrito Federal, inaugurou um portal “paralelo” para divulgar os dados da pandemia de coronavírus no país. Segundo a entidade, os dados serão atualizados diariamente às 17h – horário em que os dados são enviados ao Ministério da Saúde para consolidação do boletim nacional. 

Desde a última quinta (04/06), o governo federal passou a divulgar os dados só ao fim da noite, depois das 21h30. Na noite de sexta-feira (05/06), o Ministério da Saúde retirou, do site oficial sobre a pandemia do novo coronavírus os dados acumulados sobre o número de infectados e mortos pela COVID-19. Desde a tarde de sábado (06/06), o portal passou a exibir apenas resultados das 24 horas anteriores à atualização.

Foto: Reprodução

Ao menos 21 estados e o Distrito Federal debatem os impactos das fake news no combate ao novo coronavírus. Acre, Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte, Mato Grosso e Roraima já aprovaram leis para multar quem divulgar notícias falsas na internet. Os valores dessas multas variam de R$ 200 a R$ 25 mil, em caso de pessoas físicas; e podem chegar a até R$ 50 mil quando empresas são responsabilizadas.

O assunto tramita também no Senado, mas, devido à complexidade do tema, ainda vai demorar para virar lei. O texto traz regras sobre como as redes sociais devem agir nos casos de publicações de notícias falsas e prevê medidas a serem adotadas por empresas com mais de 2 milhões de usuários.

Alvo de ataques nas redes sociais por ter se tornado opositor do presidente Jair Bolsonaro e por ter defendido medidas de isolamento social no início da pandemia do novo coronavírus, o governador de São Paulo João Doria, montou uma força-tarefa para dar resposta às ofensas. Uma agência de comunicação analisa, por meio de um software, tudo o que foi falado sobre ele. Quando é possível identificar de onde partiu o ataque, cabe ao advogado Fernando José da Costa preparar ações pedindo reparação judicial.

Foto: Massimo Pinca/Reuters

As medidas de isolamento tomadas por países europeus, incluindo o fechamento de lojas e escolas, reduziram as taxas de transmissão da COVID-19 e podem ter evitado mais de 3 milhões de mortes. O levantamento foi feito por pesquisadores da Imperial College London e publicado hoje na “Nature”.

Em um estudo de modelagem do impacto da quarentena em 11 países, os cientistas disseram que as medidas, impostas principalmente em março, tiveram “um efeito substancial” e ajudaram a reduzir a taxa reprodutiva da infecção para abaixo de 1 no início de maio.

Após Donald Trump recomendar injeção de desinfetante para tratamento do coronavírus, os casos de contaminação com produtos sanitários cresceram até 20% nos Estados Unidos, segundo reportagem do The Guardian desta segunda-feira.

Citando dados da Associação Americana de Centros de Controle de Intoxicações, o jornal diz que houve um aumento entre 16% e 20% em internações por causa de intoxicação com produtos sanitários nos três primeiros meses do ano, em relação ao mesmo período do ano passado.

Foto: Ivan Abreu/Bloomberg

China e Singapura iniciaram hoje um “corredor aéreo” entre os dois países, com o objetivo de reforçar a atividade econômica. Segundo o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Singapura, o acordo bilateral prevê que os cidadãos de ambos os países possam retomar a partir de hoje as viagens oficiais e essenciais de negócios entre a cidade-estado e seis cidades chinesas, como Xangai e Guangdong. 

Os viajantes de Singapura e China devem requerer visto antecipadamente, embora estejam isentos de uma quarentena obrigatória de 14 dias à chegada. No entanto, devem fazer uma série de exames médicos e apresentar testes negativos da COVID-19, 48 horas antes da viagem e após a chegada ao destino, devendo ainda permanecer isolados durante um ou dois dias até ser conhecido o resultado do último teste. Além disso, terão de baixar um app de rastreio e geolocalização que permite seguir os seus movimentos.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que foram identificados mais de 120 mil novos casos de infectados pelo coronavírus no mundo em apenas 24 horas. EUA lideram os rankings de confirmados, seguido pelo Brasil, que se aproxima dos 700 mil casos. Em relação ao número de óbitos, o Brasil ocupa atualmente o 3º lugar no ranking mundial, com mais de 36 mil.

FAKE NEWS

Diariamente o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Foto: Ricardo Moraes/Reuters

Observatório do Coronavírus #70

Favela em SP vira exemplo em ações contra epidemia; Especialistas apontam crise comportamental, sanitária e econômica no Brasil por coronavírus