29 de junho de 2020

Observatório do Coronavírus #149

China aprova primeira vacina contra COVID-19 para uso estritamente militar. ANS decide que planos de saúde devem atender testes de infecção pelo coronavírus.

Foto de capa: Nicolas Asfouri/AFP

O governo da China aprovou hoje uma das oito vacinas candidatas do país contra a COVID-19 para uso estritamente militar. A imunização foi desenvolvida em uma parceria entre a Academia de Ciências Militares e a empresa CanSino Biologics. Segundo uma nota divulgada pela empresa, a Ad5-nCoV será usada por um ano pelos militares chineses, após uma série de testes clínicos terem mostrado a segurança da aplicação e resultados considerados satisfatórios na proteção contra o vírus.

O comunicado ressalta que a vacina não poderá ser usada em uma campanha de vacinação ou ser comercializada sem a aprovação da Comissão Militar Central, o que não deve ocorrer em um breve período de tempo.

Foto: Bruno Kelly/Reuters

A Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS decidiu incluir, no rol de procedimentos obrigatórios a serem atendidos por planos de saúde, os testes para confirmação de infecção pelo novo coronavírus, que causa a covid-19. A Resolução Normativa 458, de 2020, que inclui os exames laboratoriais, foi publicada hoje (29/06) no Diário Oficial da União.

As pesquisas de anticorpos serão obrigatórias para os planos de saúde nas segmentações ambulatorial, hospitalar (com ou sem obstetrícia) e referência, nos casos em que o paciente apresente ou tenha apresentado alguns quadros clínicos. A inclusão dos exames no rol de procedimentos obrigatórios para planos de saúde foi tomada em reunião colegiada da ANS na semana passada, em cumprimento a uma decisão judicial.

Foto: Márcia Foletto

A socióloga Nísia Trindade Lima comemora a futura produção de vacinas contra a COVID-19, que estão sendo desenvolvidas pela Universidade de Oxford, na Bio-Manguinhos, laboratório da Fiocruz, instituição presidida por ela. Trata-se de um investimento de R$ 693,4 milhões, e não há garantias de que o produto será eficaz. Nísia, porém, defende a parceria, destacando a importância da transferência de tecnologia, que pode contribuir até para o país superar outras enfermidades, como a gripe H1N1.

O Ministério da Saúde anunciou no último sábado a produção de 30,4 milhões de doses da vacina contra a doença em parceria com a Universidade de Oxford, com investimento de US$ 127 milhões. O acordo anunciado prevê compartilhamento da tecnologia de produção da vacina com a Fiocruz.

Foto: Jae C. Hong

Mais da metade dos moradores de Tóquio, capital do Japão, é contra a realização dos Jogos Olímpicos em 2021 em sua cidade. Esse foi o resultado de uma pesquisa conduzida pela imprensa nipônica publicada nesta segunda-feira. O megaevento que aconteceria no meio deste ano passou para julho do ano que vem devido à pandemia do novo coronavírus.

Apesar do levantamento, autoridades japonesas e o Comitê Olímpico Internacional (COI) já afirmaram que os Jogos não seriam adiados pela segunda vez, mas cancelados, se a doença não permitir sua realização. A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos está prevista para 23 de julho de 2021.

Foto: Willian Moreira/Futura Press/Estadão Conteúdo

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje multas de R$ 500 para cidadãos que forem flagrados sem máscaras em espaços públicos. Além disso, estabelecimentos comerciais serão multados em R$ 5.000 por cada pessoa que estiver sem a proteção. A medida entra em vigor no dia 1º de julho. A fiscalização será feita pelos órgãos de vigilância sanitária do estado e dos municípios. Um decreto será publicado no Diário Oficial para esclarecer a situação. Doria declarou que o valor arrecadado com as multas será revertido para o programa Alimento Solidário, que distribui refeições para pessoas carentes.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O gráfico oficial mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o número casos acumulados de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil chega aos 30 mil em apenas 24 horas, em comparação com a avaliação feita no dia anterior. No site é possível ver também o número de óbitos e de pessoas recuperadas da COVID-19.
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que foram identificados mais de 167 mil novos casos de infectados pelo coronavírus no mundo em apenas 24 horas. EUA lideram os rankings de confirmados, seguido pelo Brasil, com mais de 1,1 milhão casos. Em relação ao número de óbitos, o Brasil ocupa atualmente o 2º lugar no ranking mundial, com mais de 53 mil óbitos.

FAKE NEWS

Diariamente o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Observatório do Coronavírus #129

Disseminação da COVID-19 aumenta no interior do Brasil; EUA enfrentam nova onda de contágio pelo coronavírus em áreas que ainda não haviam sido atingidas

Observatório do Coronavírus #126

Governo chinês divulga livro oficial com registros da batalha contra a COVID-19; John Hopkins University volta a exibir dados sobre a pandemia no Brasil em seu monitoramento