16 de julho de 2020

Observatório do Coronavírus #166

Pesquisa aponta 73% de possível evasão caso reabertura de escolas acontecesse em julho. Empresas ajustam suas estruturas e processos para reduzir risco de contágio na volta ao trabalho.

Foto de capa: Reprodução

Um levantamento sobre a retomada das aulas presenciais em todo o Brasil aponta que, caso as escolas reabrissem em julho, 73% dos pais e responsáveis se recusariam a enviar filhos. Para 40%, o retorno deverá ser em 2021. Os dados são da pesquisa “As escolas brasileiras no contexto do coronavírus”, feita a pedido da União pelas Escolas Particulares de Pequeno e Médio Porte, entre 22 e 29 de junho. Participaram mais de 14.300 responsáveis por estudantes em 407 instituições de todo o país, desde a educação infantil até o ensino médio.

Foto: Maxim Shemetov/Reuters

De olho na flexibilização das diretrizes de distanciamento social imposta pela COVID-19, muitas empresas realizaram alguns ajustes na estrutura ou nos processos internos para voltar a receber os colaboradores com redução de risco de contágio. De acordo com pesquisa da Robert Half, realizada com 353 executivos do Brasil, a principal mudança será permitir que os colaboradores trabalhem de casa com mais frequência.

Outra preocupação dos executivos é sobre a saúde mental e bem-estar dos colaboradores à medida que as pessoas começam a voltar para o escritório ou continuam a trabalhar remotamente. Para amenizar possíveis efeitos negativos, as principais iniciativas apontadas foram o uso de videoconferência para permitir que a alta administração transmita empatia e confiança aos funcionários; desencorajar ou limitar horas-extras para que os colaboradores possam manter um bom gerenciamento sua vida pessoal-profissional; e benefícios para a saúde física e mental como, por exemplo, bem-estar no local de trabalho, aulas de yoga, programas de mindfulness e resiliência.

Foto: Xinhua/Zhang Yuwei

A empresa farmacêutica estatal chinesa Sinopharm iniciou os testes clínicos da fase III de uma vacina para Covid-19 com 15 mil voluntários em Abu Dhabi, informou nesta quinta-feira o governo da capital dos Emirados Árabes Unidos. 

Nenhuma vacina para Covid-19 foi aprovada para uso comercial. De acordo com um resumo da Organização Mundial da Saúde sobre o estado do desenvolvimento de vacinas para a COVID-19, existem 23 vacinas em potencial em testes em humanos, com três delas iniciando ou já na fase de larga escala, ou fase III, para testar a eficácia.

Foto: Ector Gervasoni

Hackers com apoio do governo da Rússia estão tentando roubar pesquisa de vacina contra a Covid-19 de universidades e farmacêuticas de outros países, de acordo com um comunicado do Centro de Cyber Segurança do Reino Unido. Uma declaração conjunta do Reino Unido, dos Estados Unidos e do Canadá atribui os ataques ao grupo APT29, conhecido como “Cozy Bear”, que quase certamente operam como parte dos serviços de inteligência da Rússia. O ministro de Relações Exteriores, Dominic Raab, disse que é totalmente inaceitável que a inteligência russa tenha como alvo o trabalho contra o vírus.

O Produto Interno Bruto (PIB) da China cresceu 3,2% no segundo trimestre, depois de registrar o pior resultado histórico no início do ano, quando a pandemia do novo coronavírus paralisou a economia do país. Os dados do crescimento entre abril e junho, às vezes questionados, foram anunciados nesta quinta-feira pelo Escritório Nacional de Estatísticas.

A retomada da economia se deve “tanto ao êxito (do país) na gestão do vírus como à política de apoio do governo”, afirma a agência de classificação financeira Fitch. Apesar da detecção de um novo foco de COVID-19 no mês passado em Pequim, nesta quinta-feira o país registrou apenas um caso da doença.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O gráfico oficial mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o número casos acumulados de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil chega aos 40 mil em apenas 24 horas, em comparação com a avaliação feita no dia anterior. No site é possível ver também o número de óbitos e de pessoas recuperadas da COVID-19.
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que foram identificados mais de 167 mil novos casos de infectados pelo coronavírus no mundo em apenas 24 horas. EUA lideram os rankings de confirmados, seguido pelo Brasil, com mais de 1,1 milhão casos. Em relação ao número de óbitos, o Brasil ocupa atualmente o 2º lugar no ranking mundial, com mais de 53 mil óbitos.

FAKE NEWS

Diariamente o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas