24 de julho de 2020

Observatório do Coronavírus #174

SP adia oficialmente o Carnaval 2021 para evitar disseminação do coronavírus. China doará mais de R$5 bi aos países da América Latina para compra de medicações e vacinas.

Foto de capa: Manuel Silvestri/Reuters

A Prefeitura de São Paulo decidiu adiar o carnaval de rua e os desfiles das escolas de samba de 2021 devido à pandemia do coronavírus. A nova data ainda não foi definida, mas, no caso dos desfiles, a Liga das Escolas de Samba de São Paulo propõe que a festa seja realizada a partir do final de maio ou começo de junho, em data ainda a definir.

O carnaval de São Paulo é um dos maiores do país. Neste ano, cidade bateu recorde de público e do número de blocos: foram mais de 15 milhões de foliões nas ruas e 600 blocos. O anúncio foi feito pelo prefeito Bruno Covas em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, Zona Sul de São Paulo, nesta sexta-feira (24).

Em Salvador, o prefeito também estuda adiar o carnaval para julho. Em entrevista, ACM Neto disse que a data limite para tomar uma decisão sobre o carnaval seria novembro, acrescentando que pretende tomar uma decisão conjunta com outras capitais do país, para que o carnaval ocorra na mesma data em diversas cidades.

Ainda em entrevista, o prefeito afirmou que somente com a vacina e com a garantia da segurança da imunidade é que se poderá voltar a discutir o calendário de eventos de todo o verão 2021 de Salvador, incluindo os eventos religiosos, e que tudo vai estar comprometido para essa virada de 2020 para 2021, diante da situação da pandemia da Covid-19.

Foto: Etienne Laurent

A China doará 1 bilhão de dólares (cerca de 5,2 bilhões de reais) em créditos aos países da América Latina para ser empregado na compra e distribuição medicamentos e futuras vacinas contra o coronavírus, segundo divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores do Equador. O governo chinês também ofereceu outros aportes a organizações internacionais, como a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) para projetos voltados à região.

O anúncio foi feito pelo país asiático durante uma reunião por teleconferência entre os membros da Comunidade dos Estados da América Latina e Caribe (Celac) e a China, na qual foi analisada a cooperação multilateral em tempos de pandemia. Na reunião, o Ministro das Relações Exteriores do Equador, Luis Gallegos, pediu esforços conjuntos para garantir que o conhecimento sobre o combate à Covid-19 seja equitativo e disponível a todos.

Foto: Rafael Anticaglia

O Grupo Farmacêutico Nacional da China (Sinopharm) informou à mídia estatal chinesa que a potencial vacina contra a covid-19 que está desenvolvendo pode ficar pronta até o final de 2020. A previsão inicial era que essa vacina contra a covid-19 ficasse pronta apenas no ano que vem. No entanto, a Sinopharm encontrou locais alternativos para realizar os testes. Assim, a sua potencial vacina já está na fase 3 de ensaios clínicos. Segundo o CEO da Sinopharm, Liu Jingzhen, esses testes em estágio avançado com seres humanos devem ser finalizados em três meses.

Foto: Renan Gouveia/RPC

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, disse nesta quinta-feira (23) que o país vai manter suas fronteiras com o Brasil fechadas até que a curva de contágio do coronavírus no país seja “achatada” — ou seja, que os números de novos casos de Covid-19 parem de aumentar. O presidente paraguaio acrescentou ainda que, mesmo com o fechamento, “uma das cidades com mais casos” de Covid-19 no país é Ciudad del Este, que faz fronteira com Foz de Iguaçu, no Paraná, e fica cerca de 330 km a leste da capital Assunção.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O gráfico oficial mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o número casos acumulados de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil chega aos 60 mil em apenas 24 horas, em comparação com a avaliação feita no dia anterior. No site é possível ver também o número de óbitos e de pessoas recuperadas da COVID-19.
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que foram identificados mais de 167 mil novos casos de infectados pelo coronavírus no mundo em apenas 24 horas. EUA lideram os rankings de confirmados, seguido pelo Brasil, com mais de 1,1 milhão casos. Em relação ao número de óbitos, o Brasil ocupa atualmente o 2º lugar no ranking mundial, com mais de 53 mil óbitos.

FAKE NEWS

Diariamente o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Observatório do Coronavírus #249

Ministério da Saúde deve iniciar em dezembro campanha de conscientização sobre vacinação contra COVID-19. Brasil recebe primeiras doses da CoronaVac

Foto: Deng Hua/Xinhua News

Observatório do Coronavírus #105

China já exportou mais de 50 bi de máscaras para todo o mundo; Estados brasileiros se articulam para punir quem espalha fake news