10 de agosto de 2020

Observatório do Coronavírus #191

OMS alerta para os altos níveis de transmissão do coronavírus no Brasil. Nova Zelândia completou 100 dias sem contágios.

Foto de capa: Andre Penner

O diretor de emergências da Organização Mundial de Saúde, Michael Ryan, alertou nesta segunda-feira (10/08) que o Brasil ainda tem altos níveis de transmissão da Covid-19. Ryan lembrou que, apesar de o número de casos no Brasil crescer cerca de 10% por semana, o número de casos no país é muito alto. Além disso, a quantidade de casos positivos entre as pessoas que são testadas está em torno de 20% – o que, segundo ele, é “muito alta”.

A ocupação das UTIs em muitos lugares agora ultrapassa 80%, em alguns lugares, 90%. Qualquer pessoa que trabalhe em UTIs e em uma situação de doenças infecciosas reconhece a pressão e o estresse sobre essas pessoas e suas famílias. Sustentar isso por meses é uma tarefa quase impossível”, disse o diretor.

No último sábado, o Brasil ultrapassou a marca dos 100 mil mortos pela Covid-19. É o segundo maior número do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. No fim de semana, o país também passou os 3 milhões de casos.

Foto: Mark Baker

A Nova Zelândia completou ontem cem dias sem transmissão doméstica do coronavírus, mas o governo do país fez avisos para a população porque há risco de reaparecimento do Sars-Cov-2, como aconteceu no Vietnã e na Austrália. O país de 5 milhões de habitantes é um dos mais seguros do mundo para evitar a Covid-19. A vida dos neozelandeses voltou ao normal, mas as autoridades estão preocupadas que as pessoas agora se recusam a fazer os testes e deixaram de usar o aplicativo de rastreamento de contato do governo. Até mesmo ignoram regras de higiene para prevenção da transmissão.

Foto: Zanone Fraissat

O secretário de Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares declarou hoje  que a oferta de reforço escolar presencial em setembro deve priorizar os alunos que têm enfrentado dificuldades de acompanhar as aulas online.

Na última sexta-feira, o Governo paulista anunciou o adiamento da volta às aulas presenciais para o dia 7 de outubro. Porém, será permitida a reabertura das escolas públicas e particulares, a partir de 8 de setembro, para a realização de atividades de reforço e acolhimento em regiões do estado que tenham permanecido na fase amarela do Plano São Paulo por pelo menos 28 dias.

Segundo Rossieli Soares, os detalhes de como funcionará o período de reforço serão definidos em uma regulamentação específica que deve ser publicada nos próximos dias. Entretanto, ele reforçou que as atividades em setembro serão opcionais.

Foto: Getty

O prefeito de Salvador, ACM Neto, sinalizou hoje a possibilidade de as aulas presenciais no ensino infantil na capital da Bahia não voltarem em 2020 devido à pandemia. Em entrevista coletiva, ACM disse que “faz sentido” que as aulas presenciais não sejam retomadas neste ano. Também disse que a decisão sobre reabrir ou não as escolas não será tomada por pais ou mães dos alunos. A apresentação dos protocolos para a retomada das aulas presenciais só deve ser apresentada após o avanço para a fase 3 do plano de reabertura, o que ainda não aconteceu.

As autoridades da Alemanha, que tinham decidido reabrir suas escolas esta semana, tiveram que fechar novamente dois estabelecimentos no norte do país. A medida foi tomada após a confirmação de casos de contágio por Covid-19 entre alunos e professores.

Centenas de crianças de uma escola primária da cidade de Graal-Müritz tiveram de retomar o ensino remoto, depois que um aluno testou positivo para o novo coronavírus.

A decisão de fechar os dois estabelecimentos foi apresentada como uma medida de precaução. A professora contaminada na escola de Ludwigslust, que acolhe 800 alunos, não chegou a dar aulas desde a retomada das atividades, mas a direção preferiu mandar todos para casa, já que ela havia participado de reuniões durante a semana. Seus 55 colegas de trabalho serão testados.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O gráfico oficial mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o número casos acumulados de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil chega aos 23 mil em apenas 24 horas, em comparação com a avaliação feita no dia anterior. No site é possível ver também o número de óbitos e de pessoas recuperadas da COVID-19.
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que foram identificados mais de 167 mil novos casos de infectados pelo coronavírus no mundo em apenas 24 horas. EUA lideram os rankings de confirmados, seguido pelo Brasil, com mais de 1,1 milhão casos. Em relação ao número de óbitos, o Brasil ocupa atualmente o 2º lugar no ranking mundial, com mais de 53 mil óbitos.

FAKE NEWS

Diariamente o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Foto: Estadão

Observatório do Coronavírus #103

Ministro da Saúde do Brasil pede demissão antes de completar 1 mês no cargo; SP começa testagem ampliada para integrantes de forças de segurança

Observatório do Coronavírus #53

Prefeitura de SP ganha doação de máscaras e uniformes da China para ajudar no combate à pandemia; Taxa de letalidade do coronavírus no Brasil sobe para 2,7%