12 de agosto de 2020

Observatório do Coronavírus #193

SP afirma que disponibilizará 15 milhões de doses da Coronavac no SUS até o fim de 2020. Estudo confirma eficácia da vacina contra o coronavírus.

Foto de capa: Cadu Rolim

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou ontem que o Estado terá 15 milhões de doses disponíveis da Coronavac no SUS até dezembro, caso a imunização seja aprovada. A vacina, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em conjunto com o Instituto Butantan, está na terceira e última fase de testes clínicos e o governador diz estar otimista.

Ele contou que o Instituto Butantan trabalha para dobrar a capacidade de produção. Para isso, o governo tem o objetivo de arrecadar R$ 130 milhões em doações — dos quais R$ 96 milhões já foram garantidos. Doria disse também desejar êxito para a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em conjunto com a Astrazeneca, testada no Brasil pela Fiocruz. 

Foto: Itamar Crispim/Fiocruz

A Coronavac se mostrou eficaz e segura na segunda fase de testes clínicos a qual foi submetida. Divulgado em um site pré-print, ou seja, não revisado por pares e não publicado em revista científica, o artigo de defesa apresenta os resultados de centenas de voluntários. Para realizar o estudo referido, foram admitidos 600 voluntários saudáveis, com idade entre 18 e 59 anos. Cada um deles recebeu duas doses do imunizante ou do placebo. De acordo com os pesquisadores, as doses apresentaram boa imunogenicidade, isto é, a capacidade de provocar uma resposta imune. 

No que tange a segurança, os desenvolvedores observaram que as doses foram bem toleradas e sem relatos de problemas. A reação adversa mais relatada foi dor na região da aplicação. Na conclusão, os pesquisadores apontam que a vacina se demonstrou segura e eficaz nas duas dosagens que foram testadas.

Foto: Amanda Perobelli

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro confirmou a proibição do reinício das aulas em todas as escolas do estado. A decisão suspendeu o decreto do prefeito Marcelo Crivella que autorizava a reabertura das escolas privadas para o 4º, 5º, 8º e 9º anos. O presidente do TJ, desembargador Claudio de Mello Tavares, indeferiu o recurso apresentado pelo município. Ele destacou que “a gravidade da situação vivenciada exige a tomada de medidas coordenadas e voltadas ao bem comum”.

Estados e municípios têm competência concorrente para a adoção de medidas de combate à pandemia da covid-19, decidiu o desembargador. Segundo ele, esses devem atuar de forma articulada no movimento de retomada das atividades econômicas e sociais. De acordo com o desembargador, o município não comprovou ter atuado neste sentido, já que as aulas presenciais estão suspensas em todo o estado.

Foto: South China Press

A China suavizou as condições de entrada para os cidadãos de 36 países europeus, facilitando o acesso ao visto para as pessoas que já têm permissão de residência, mas que estão bloqueadas no exterior há quatro meses devido à pandemia de coronavírus.

O país fechou as fronteiras no fim de março, quando a epidemia se propagava por muitos países. Os estrangeiros que têm permissão de residência no país ficaram bloqueados no exterior, sem a possibilidade de retornar ao território chinês.

Várias embaixadas da China na Europa, no entanto, publicaram nesta quarta-feira um comunicado que estipula que as pessoas em posse de uma permissão de residência válida podem “solicitar um visto chinês de forma gratuita”. A lista de países inclui Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Itália, Polônia, Reino Unido e Suíça.

A cidade de Wuhan, na China, já está autorizada a retomar as atividades, com volta do transporte público e trabalho presencial. Mesmo assim, o novo normal não são só flores, já que a economia da cidade continua afetada pela paralisação do início de 2020. “O volume de negócios foi fortemente reduzido”, diz Hu Zeyu, funcionário de uma agência imobiliária, que afirmou que muitos projetos ainda estão congelados. Além disso, como o mercado de produtos frescos foi fechado pelas autoridades, por acreditar-se que as infecções nasceram lá, muitas pessoas ficaram desempregadas ou perderam seu ponto de vendas.

Wuhan decidiu implementar medidas permanentes após o desconfinamento para recordar e tentar superar o trauma da Covid-19. No Museu da Revolução, uma exposição sobre a pandemia apresenta objetos representativos da luta contra a doença, como trajes de proteção e dedicatórias de profissionais da saúde da linha de frente.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O gráfico oficial mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o número casos acumulados de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil chega aos 52 mil em apenas 24 horas, em comparação com a avaliação feita no dia anterior. No site é possível ver também o número de óbitos e de pessoas recuperadas da COVID-19.
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que foram identificados mais de 167 mil novos casos de infectados pelo coronavírus no mundo em apenas 24 horas. EUA lideram os rankings de confirmados, seguido pelo Brasil, com mais de 1,1 milhão casos. Em relação ao número de óbitos, o Brasil ocupa atualmente o 2º lugar no ranking mundial, com mais de 53 mil óbitos.

FAKE NEWS

Diariamente o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Foto: ALEXANDRE BRUM/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO

Observatório do Coronavírus #83

OMS alertou sobre a incerteza quanto à reinfecção pelo coronavírus; Prefeitura de São Paulo decretou luto de 3 dias por mortes pela COVID-19

Foto: Rodrigo Giusti

Observatório do Coronavírus #95

Itália afirma ter conseguido uma vacina capaz de neutralizar coronavírus; OMS sugere estudos com voluntários humanos para acelerar pesquisas