26 de agosto de 2020

Observatório do Coronavírus #207

Secretário da Educação de SP defende inclusão de professores em grupo prioritário de vacinação contra o coronavírus.

Foto de capa: Ahn Young-joon/AP

O secretário da Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares, defendeu a inclusão dos professores no grupo prioritário de vacinação assim que um imunizante contra a covid-19 estiver disponível no país. “Os profissionais da saúde, professores e policiais, que trabalham com o público, devem ser públicos prioritários, além daquelas pessoas com mais de 60 anos e que têm comorbidades”, disse na manhã desta quarta-feira (26/08).

Para o estado de São Paulo, o calendário de volta às aulas com atividades não-obrigatórias em 8 de setembro e retomada das aulas presenciais em outubro está mantido. Isso será possível para as regiões que estiverem há pelo menos 28 dias na fase 3 (amarela) do plano estadual de flexibilização da quarentena, que tem cinco fases, com o retorno de até 35% dos alunos.

Foto: Henry Milleo

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) anunciou que a primeira fase do vestibular 2020/21 será realizada no dia 28 de fevereiro do ano que vem. Segundo definição do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe), as provas da segunda fase, com redação e questões discursivas, estão previstas para serem aplicadas em 18 e 19 de abril.

O vestibular da UFPR, neste ano, teve as datas de realização modificadas por conta da pandemia do novo coronavírus. Inicialmente, a primeira fase tinha mudança prevista para o dia 10 de janeiro de 2021, data que foi alterada conforme o anúncio.

Foto: Reuters/Christian Hartmann

A China Nonferrous Metal Company Luanshya Copper Mine (CLM) doou materiais de proteção para ajudar a evitar a propagação da COVID-19 na Zâmbia. Sydney Chileya, porta-voz da CLM, disse que a mineradora chinesa havia cedido 1.000 máscaras infantis para quatro escolas no distrito de mineração de Luanshya, na Província de Copperbelt, na Zâmbia. Patrick Maipambe, comissário distrital de Luanshya, disse estar feliz com os esforços que organizações corporativas como a CLM tem colocado na luta contra a pandemia.

Foto: Cadu Rolum

A vacina contra a COVID-19 desenvolvida pela biofarmacêutica chinesa Sinovac Biotech pode ser eficaz na interrupção da doença, publicou a Bloomberg. “Em termos de prazos, a empresa esteve à frente da maioria das outras potenciais vacinas, incluindo os novos modelos destinados a facilitar uma forte proteção e rápida produção”, publicou a Bloomberg em um artigo.

Embora o método da Sinovac, que se baseia em um princípio semelhante ao da vacina contra a varíola do cientista britânico Edward Jenner do século 18, “seja relativamente rudimentar”, escreveu a Bloomberg, “pode funcionar mesmo e ser mais fácil de utilizar do que as abordagens nunca antes experimentadas de outras empresas”.

A Alemanha mudou a classificação da região de Paris e do litoral da Côte-d’Azur para zonas sob risco por conta do grande número de casos de coronavírus. Com isso, quem estiver nessas áreas e precisar ir à Alemanha, terá de passar por um teste e ficar em isolamento até ter o resultado. Os casos positivos deverão fazer uma quarentena de 14 dias.

O recente aumento da transmissão do coronavírus em alguns países da Europa, principalmente na Espanha, Bélgica, Holanda e França, provocou um novo abre-e-fecha de fronteiras. As regras, atualizadas quase diariamente, viraram um quebra-cabeça para os europeus, tão acostumados à livre circulação entre os países da União Europeia.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O gráfico oficial mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o número casos acumulados de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil chega aos 47 mil em apenas 24 horas, em comparação com a avaliação feita no dia anterior. No site é possível ver também o número de óbitos e de pessoas recuperadas da COVID-19.
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que foram identificados mais de 267 mil novos casos de infectados pelo coronavírus no mundo em apenas 24 horas. EUA lideram os rankings de confirmados, seguido pelo Brasil, com mais de 3,5 milhões de casos. Em relação ao número de óbitos, o Brasil ocupa atualmente o 2º lugar no ranking mundial, com quase 113 mil óbitos.

FAKE NEWS

Diariamente, o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas