28 de agosto de 2020

Observatório do Coronavírus #209

Coronavac desenvolve imunidade contra coronavírus em 97% dos voluntários em testes no Brasil

Foto de capa: Instituto Butantan

As primeiras informações com os resultados dos testes da vacina CoronaVac realizados no Brasil são bastante animadores. O produto desenvolvido pelo laboratório chinês SinoVac foi aplicado em cerca de 9 mil voluntários selecionados pelo Instituto Butantan, e desenvolveu imunidade contra o coronavírus em 97% dos casos. Os testes também comprovaram que a vacina precisará ser aplicada em duas doses diferentes, com uma diferença de 14 dias entre uma e outra.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas, comentou os resultados dizendo que “a vacina provou que é segura, ainda faltam mais alguns dados a serem publicados, mas os que temos até agora mostram que ela tem grandes resultados”. Covas também disse que o Brasil poderia ser o primeiro país a ter aplicação dessa vacina em grande escala, mas essa possibilidade também depende da colaboração do Ministério da Saúde nesse sentido.

Foto: Amanda Perobelli

O Hospital das Clínicas de São Paulo está investigando sete casos de pacientes suspeitos de terem se reinfectado pelo novo coronavírus. Segundo a instituição, vinculada à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), um ambulatório foi separado exclusivamente para acompanhar esses possíveis casos.

De acordo com o hospital, os sintomas e testes positivos em dois períodos distintos, apresentados pelos pacientes, podem ser explicados por uma segunda infecção, mas causada por um vírus diferente, como o da gripe. No entanto, fragmentos inativos vírus, remanescentes da primeira infecção, podem ter feito o teste dar positivo. Também podem ser explicados pela longa permanência da Covid-19 no corpo, com período de inatividade e posterior reativação, ou mesmo por uma possível reinfecção da doença.

Foto: Krzysztof Zatycki

O governo do estado de São Paulo anunciou hoje que decidiu atender a um pedido dos representantes de academias e vai liberar o uso de vestiários, que estava proibido desde que os estabelecimentos foram autorizados a reabrir, em meados de julho. A medida acompanha uma observação da gestão de João Doria de que o estado está deixando o platô da pandemia de coronavírus.

José Medina, coordenador do Centro de Contingência da Covid-19 em São Paulo, disse que tem uma demanda das academias para que os vestiários sejam liberados compreensível, considerando a evolução da epidemia e também o risco muito baixo de transmissão do coronavírus através de superfícies.

Quase 5.800 pessoas suspeitas de delitos penais relacionados com a Covid-19, como fraudes ou até homicídios, foram detidas na China desde janeiro, informou a Justiça nacional. Algumas são acusadas de organizar arrecadação de fundos enganosas, venda de equipamentos médicos com defeito, declarações falsas sobre sua saúde ou de ocultar deslocamentos. O comunicado não informa quantas pessoas continuam detidas nem quantas foram condenadas.

O Reino Unido anunciou, nesta sexta-feira (28/08), medidas que permitem à agência reguladora do país aprovar o uso emergencial de uma vacina contra a Covid-19. Com as medidas, a agência reguladora do país (Medicines and Healthcare Regulatory Agency, em inglês) poderá conceder a autorização temporária de uso antes do licenciamento completo da imunização, em 2021, desde que ela se prove segura. Segundo o anúncio do governo britânico, as medidas aprovadas são uma precaução, que serão usadas como “último recurso” se houver uma “justificativa forte de saúde pública para uso amplo de uma vacina antes que ela receba o licenciamento”.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O gráfico oficial mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o número casos acumulados de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil chega aos 44 mil em apenas 24 horas, em comparação com a avaliação feita no dia anterior. No site é possível ver também o número de óbitos e de pessoas recuperadas da COVID-19.
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que foram identificados mais de 267 mil novos casos de infectados pelo coronavírus no mundo em apenas 24 horas. EUA lideram os rankings de confirmados, seguido pelo Brasil, com mais de 3,5 milhões de casos. Em relação ao número de óbitos, o Brasil ocupa atualmente o 2º lugar no ranking mundial, com quase 113 mil óbitos.

FAKE NEWS

Diariamente, o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas