25 de setembro de 2020

Observatório do Coronavírus #225

Governo federal autoriza entrada de estrangeiros em todos os aeroportos brasileiros.

Foto de capa: Xinhua

O governo federal decidiu autorizar a entrada de estrangeiros, de qualquer nacionalidade, em todos os aeroportos do país. A portaria publicada ontem (24/09) em edição extra do “Diário Oficial da União” revogou uma anterior que restringia voos internacionais em 6 estados.

Pela nova portaria, a entrada de estrangeiros por via aérea está liberada “desde que obedecidos os requisitos migratórios adequados à sua condição, inclusive o de portar visto de entrada, quando este for exigido pelo ordenamento jurídico brasileiro”.

Estrangeiros com visto de visita para estadia de curta duração – até 90 dias – também deverão apresentar, antes do embarque, comprovante de aquisição do seguro-saúde. O documento deve ser válido no Brasil e ter duração para toda a estadia prevista. Caso contrário, a entrada em território nacional poderá ser proibida.

Foto: Xinhua

A cada cem testes realizados em farmácias brasileiras para detectar o novo coronavírus, 14 têm resultado positivo, indica uma pesquisa realizada pela Abrafarma (Associação Brasileira das Redes de farmácias e Drogarias).

São Paulo é o estado que mais realizou o procedimento, seguido de Minas Gerais. Os estados com maior proporção de infectados ficam no Norte e Nordeste. O Amapá é o primeiro do ranking.

“O alto índice de positivo em alguns locais indica que as pessoas daquela região já desconfiavam ter contraído a doença”, diz a Abrafarma em nota. “Muitos vão ao hospital com sintomas, não são testados, mas ficam 14 dias em quarentena. Quando saem, buscam o teste para saber se teve mesmo o vírus.

Foto: Xinhua/Cai Yang

A China pediu nesta quinta-feira aos Estados-membros da Conferência sobre Medidas de Interação e Construção de Confiança na Ásia (CICA, na sigla em inglês) que façam esforços conjuntos na luta contra a pandemia da COVID-19.

Os membros do CICA devem trabalhar juntos para superar o novo coronavírus, apoiar firmemente a Organização Mundial da Saúde em desempenhar um papel de liderança e coordenação, e se opor a politizar a pandemia e estigmatizar países específicos, disse o conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi.

Foto: Xinhua

O fundo soberano da Rússia e seu parceiro, o laboratório Chemrar, fornecerão o medicamento Avifavir contra a covid-19 para mais 17 países, entre eles o Brasil, informou o fundo em um comunicado hoje. O Avifavir obteve a aprovação do Ministério da Saúde russo em maio e é baseado na substância favipiravir, que foi desenvolvida no Japão e é amplamente usado como base para tratamentos virais.

Ensaios clínicos no Japão e na Rússia confirmaram a eficácia do medicamento, afirmou o RDIF (Fundo Russo de Investimento Direto) em um comunicado. A Rússia está se esforçando para assumir a liderança global na corrida contra o vírus. O país já está exportando seus testes de covid-19 e fechou diversos acordos internacionais para o fornecimento de sua vacina Sputnik-5, entre eles com os governos estaduais do Paraná e da Bahia no Brasil.

Foto: Xinhua/Jon Super

O ministro da Saúde da França, Olivier Véran, anunciou novas medidas para tentar conter a segunda onda da pandemia de Covid-19. O governo dividiu o país em várias zonas de alerta, com diferentes níveis de restrições para a população. Em Paris, grupos de mais de 10 pessoas serão proibidos nas ruas e os bares fecharão suas portas mais cedo.

A partir de agora, as regiões que registram mais de 250 casos de Covid-19 para cada 100 mil habitantes passam a ser considerados “zonas de alerta máximo”. Elas terão que fechar todos os bares e restaurantes. Fazem parte dessa categoria a região Aix-Marselha, no sudoeste, e Guadalupe, no Caribe.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O gráfico oficial mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o número casos acumulados de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil chega aos 32 mil em apenas 24 horas, em comparação com a avaliação feita no dia anterior. No site é possível ver também o número de óbitos e de pessoas recuperadas da COVID-19.
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que foram identificados mais de 267 mil novos casos de infectados pelo coronavírus no mundo em apenas 24 horas. EUA lideram os rankings de confirmados, seguido pelo Brasil, com mais de 3,5 milhões de casos. Em relação ao número de óbitos, o Brasil ocupa atualmente o 2º lugar no ranking mundial, com quase 113 mil óbitos.

FAKE NEWS

Diariamente, o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Foto: Filipe Araujo

Observatório do Coronavírus #104

Estudo brasileiro calcula quantas vidas foram salvas pela quarentena; No mundo, pesquisadores correm contra o tempo para encontrar a cura para a COVID-19

Observatório do Coronavírus #220

Anvisa aprova retomada de testes da vacina de Oxford contra o coronavírus no Brasil. Astrazeneca não encontrou relação entre vacina e reações em voluntária.