28 de setembro de 2020

Observatório do Coronavírus #226

Mundo atinge marca de 1 milhão de óbitos por COVID-19. Nova onda de casos atinge Manaus/AM, contrariando possível imunidade de rebanho na região.

Foto de capa: Xinhua/Rahel Patrasso

Mais de um milhão de pessoas morreram na pandemia de covid-19, que agora acelera de maneira vertiginosa na Índia, que superou nesta segunda-feira a marca de seis milhões de casos. Até o momento foram confirmadas oficialmente mais de 33.150.000 casos detectados, enquanto cerca de 22 milhões pessoas foram curadas, de acordo com um balanço da AFP com base em números oficiais dos países. A Organização Mundial da Saúde (OMS) advertiu que as mortes por covid-19 podem dobrar e alcançar dois milhões, caso as medidas para evitar a propagação do vírus não sejam mantidas.

Foto: Xinhua/Lucio Tavora

A cidade de Manaus, no Amazonas, fechou bares e praias em rios para conter uma nova onda de casos de coronavírus. A tendência ameaça contrariar teorias de que a região seria um dos primeiros lugares do mundo ter alcançado a chamada imunidade de rebanho, quando grande parte de uma comunidade fica imune a uma doença e sua disseminação se torna menos provável.

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) sugeriram que a queda drástica de mortes por coronavírus em Manaus indicava a imunidade coletiva funcionando, mas eles também acreditam que os anticorpos da doença após a infecção podem não durar mais do que alguns meses. 

A cidade nunca impôs um lockdown completo. Negócios não-essenciais foram fechados, mas muitos simplesmente ignoraram as orientações de distanciamento social. Em junho, as mortes caíram inesperadamente. Especialistas em saúde pública passaram então a questionar se tantos moradores haviam pegado o vírus que não havia mais ninguém para ser infectado.

Foto: Xinhua/Zhang Yuwei

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) ampliou para 15 de outubro o prazo de testes da vacina desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac Biotec, considerada uma das mais promissoras contra o coronavírus. Podem participar profissionais da saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 em Minas Gerais.

A UFMG também aumentou a faixa etária dos voluntários. As mudanças incluem idosos entre 60 e 80 anos. Pela nova regra, o voluntário pode ou não ter sido contaminado pelo vírus. As mulheres não podem estar grávidas e nem ter a intenção de engravidar nos próximos meses.

Com a faixa etária ampliada, agora também serão aceitos voluntários com doenças crônicas, como diabetes ou hipertensão. Podem se inscrever médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e outros profissionais de saúde, que não tenham participado de outros experimentos e que tenham registro ativo no conselho profissional de seu ofício.

Foto: VCG

A China enviou uma equipe de especialistas médicos para Lesoto e Angola para ajudar os dois países a combater a COVID-19, anunciou neste domingo o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Wang Wenbin. Organizada pela Comissão Nacional de Saúde, a equipe é composta por especialistas da província chinesa de Hubei. A equipe partiu para os dois países africanos na manhã de ontem, disse Wang.

Foto:Xinhua/Tim Ireland

O governo britânico vai multar a partir desta segunda-feira (28/09) em até 10 mil libras (cerca de R$ 70 mil) quem testar positivo para covid-19 e não se isolar. A multa também vale para aqueles que não cumprirem a quarentena mesmo após terem sido informados que estiveram em contato com alguém com diagnóstico positivo da doença. Um estudo encomendado pelo governo constatou que apenas 18% das pessoas com sintomas de covid-19 se isolaram.

Enquanto isso, o governo prometeu um “fornecimento ininterrupto” de EPI (Equipamento de Proteção Individual) para os profissionais de saúde na linha de frente durante o inverno. Os estoques de EPI para quatro meses, como máscaras, viseiras e aventais, estarão disponíveis a partir de novembro, informou o Departamento de Saúde.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O gráfico oficial mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o número casos acumulados de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil chega aos 14 mil em apenas 24 horas, em comparação com a avaliação feita no dia anterior. No site é possível ver também o número de óbitos e de pessoas recuperadas da COVID-19.
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que foram identificados mais de 267 mil novos casos de infectados pelo coronavírus no mundo em apenas 24 horas. EUA lideram os rankings de confirmados, seguido pelo Brasil, com mais de 3,5 milhões de casos. Em relação ao número de óbitos, o Brasil ocupa atualmente o 2º lugar no ranking mundial, com quase 113 mil óbitos.

FAKE NEWS

Diariamente, o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Observatório do Coronavírus #137

Especialista afirma que esforços chineses no fortalecimento da cooperação médica global estimulam construção de futuro compartilhado para humanidade