9 de novembro de 2020

Observatório do Coronavírus #244

SP anuncia chegada da Coronavac para 20 de novembro. Pfizer afirma que sua vacina é 90% eficaz contra COVID-19.

Foto de capa: Xinhua

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje que as primeiras 120 mil doses da vacina Coronavac chegarão no dia 20 de novembro ao estado. Segundo o governador, são esperadas até o dia 30 de dezembro um total de 6 milhões de doses do imunizante utilizado contra o novo coronavírus. A Coronavac está na fase 3 de testes, a última para comprovar sua eficácia, mas ainda não tem data para terminar. A aplicação das doses — que chegam prontas — também depende da aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Em caso de reprovação, esses 6 milhões de doses não poderão ser aplicadas.

A AstraZeneca e sua parceira no projeto, a Universidade de Oxford, disseram que os dados dos testes de estágio avançado da vacina contra o coronavírus devem surgir ainda neste ano. A empresa está mantendo as vacinas congeladas em grandes contêineres e só acrescentará um último ingrediente, mantendo-as em frascos e preservando-as em temperatura de geladeira quando a vacina estiver perto de obter uma aprovação.

Os Estados Unidos registraram na semana passada um novo recorde de casos diários da Covid-19, com mais de 123 mil infecções em 24 horas, aponta um balanço da Universidade Johns Hopkins. O recorde anterior de casos havia sido registrado apenas um dia antes. Ao todo, os EUA têm quase 10 milhões de casos de coronavírus e 237 mil mortes. Apesar de se manter abaixo do pico registrado durante a primavera no hemisfério norte, este é o terceiro dia consecutivo que os Estados Unidos voltaram a registrar mais de mil óbitos diários, dado que não era registrado desde o início de setembro.

A Comissão Nacional de Saúde da China publicou esta segunda-feira novos regulamentos para intensificar o controle sobre produtos importados, após ter detectado o novo coronavírus em embalagens de congelados, incluindo asas de frango oriundas do Brasil. As novas regras estabelecem a desinfecção minuciosa das embalagens de produtos congelados e a proteção adequada do pessoal em contato com estes produtos, além do aumento das inspeções sanitárias em toda a cadeia, da chegada às alfândegas até ao ponto de venda.

“Se o resultado de um teste [a um produto congelado importado] der positivo, este deve ser devolvido ou destruído, conforme estipulam as regras”, determina-se. As autoridades chinesas enfatizam ainda a necessidade de registar o trajeto feito por cada um destes produtos, para facilitar o rastreamento de possíveis infeções.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O gráfico oficial mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o número casos acumulados de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil chega aos 24 mil em apenas 24 horas, em comparação com a avaliação feita no dia anterior. No site é possível ver também o número de óbitos e de pessoas recuperadas da COVID-19.
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que foram identificados mais de 267 mil novos casos de infectados pelo coronavírus no mundo em apenas 24 horas. EUA lideram os rankings de confirmados, seguido pelo Brasil, com mais de 3,5 milhões de casos. Em relação ao número de óbitos, o Brasil ocupa atualmente o 2º lugar no ranking mundial, com quase 113 mil óbitos.

FAKE NEWS

Diariamente, o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Foto de capa: Barcroft Media

Observatório do Coronavírus #114

Comunidade chinesa do RJ doa EPIs para hospitais da capital e cestas básicas para comunidades carentes; SP planeja “quarentena inteligente” para junho