30 de novembro de 2020

Observatório do Coronavírus #253

Anvisa inicia inspeção na fabricação da Coronavac, na China. São Paulo retorna para fase amarela de flexibilização.

Foto de capa: Xinhua/Zhang Yuwei

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) finalizou hoje (30) o primeiro dia de trabalho que visa verificar as boas práticas de fabricação da vacina CoronaVac, da farmacêutica chinesa Sinovac. Neste primeiro dia de inspeção, a equipe verificou os pontos do sistema de gestão da qualidade farmacêutica da empresa, como o gerenciamento de risco, gerenciamento de documentos e plano mestre de validação.

“Além disso, foram verificados os requisitos técnicos dos Bancos Sementes e Celulares (partículas virais e células hospedeiras utilizadas na fabricação da vacina), bem como outra parte da equipe dedicou-se à verificação dos requisitos técnicos aplicáveis aos Procedimentos de Amostragem de Matérias-Primas, Qualificação de Fornecedores, Sistema de Numeração de Lotes e Qualificação de Transporte”, completou a agência, em nota.

A Moderna, farmacêutica norte-americana que está desenvolvendo uma vacina contra a Covid-19, anunciou hoje que planeja solicitar uma autorização para uso emergencial do seu imunizante a agências reguladoras dos EUA e Europa. A farmacêutica disse que os resultados completos de um estudo em estágio final mostram que sua vacina foi 94% eficaz, sem preocupações sérias de segurança. “A eficácia da vacina contra Covid-19 grave foi de 100%”, afirma a Moderna.

O resultado mais recente de eficácia do Moderna é ligeiramente inferior ao de uma análise provisória divulgada em 16 de novembro, com 94,5% de eficácia. Segundo Tal Zaks, diretor médico da farmacêutica, a diferença não é estatisticamente significativa.

O governo de São Paulo colocou todo o estado na fase amarela do plano de flexibilização econômica. O anúncio foi feito durante coletiva de imprensa no início da tarde de hoje. A fase amarela no plano de flexibilização é mais restritiva do que a verde em que parte do estado estava até esta segunda e limita mais os horários de funcionamento do comércio e serviços, por exemplo. Seis regiões, entre elas a capital paulista regridem da fase verde para a amarela, já a partir desta segunda.

“Essa medida, quero deixar claro, não fecha comércio, nem bares, nem restaurantes. A fase amarela não fecha atividades econômicas, mas é mais restritiva nas medidas para evitar aglomerações e o aumento do contágio da Covid-19”, disse o governador João Doria.

A cidade de Nova York vai reabrir as escolas primárias, que terão aulas presenciais para alunos com necessidades especiais de todas as idades a partir de 7 de dezembro, apesar do aumento recente de casos do novo coronavírus. O anúnciou foi feito ontem (29) pelo prefeito Bill de Blasio, sob pressão dos pais.

O prefeito anunciou o abandono da ordem que determinava o fechamento de todas as escolas se a taxa de testes positivos superasse 3% durante sete dias seguidos, em um momento em que os casos aumentam em Nova York – o maior distrito escolar do país -, quando a taxa atual é de 3,1%. Até agora, as aulas presenciais só foram disponibilizadas duas a três vezes por semana. As aulas para alunos que não são do fundamental, nem têm necessidades especiais, continuarão sendo 100% remotas.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O gráfico oficial mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o número casos acumulados de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil chega aos 24 mil em apenas 24 horas, em comparação com a avaliação feita no dia anterior. No site é possível ver também o número de óbitos e de pessoas recuperadas da COVID-19.
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que foram identificados mais de 267 mil novos casos de infectados pelo coronavírus no mundo em apenas 24 horas. EUA lideram os rankings de confirmados, seguido pelo Brasil, com mais de 3,5 milhões de casos. Em relação ao número de óbitos, o Brasil ocupa atualmente o 2º lugar no ranking mundial, com quase 113 mil óbitos.

FAKE NEWS

Diariamente, o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Observatório do Coronavírus #218

Estudo da vacina de Oxford contra coronavírus é paralisado. Unifesp, que coordena testes no Brasil, não registra efeitos colaterais graves.

Foto: Carolina Antunes/PR

Observatório do Coronavírus #75

Novo Ministro da Saúde, Nelson Teich, quer aliar isolamento social com incentivo à economia contra COVID-19; SP amplia pela 2ª a quarentena no Estado