8 de janeiro de 2021

Observatório do Coronavírus #266

Butantan pede uso emergencial de vacina à Anvisa

O Instituto Butantan oficializou hoje (8) o pedido de uso emergencial da CoronaVac, vacina contra Covid-19, à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O órgão prevê que a análise do pedido emergencial leve até dez dias. Caso seja aprovado, a imunização de grupos de risco como idosos e profissionais da saúde estará autorizada. 

A submissão, como é chamado oficialmente o pedido, foi a primeira para vacinação contra o novo coronavírus no Brasil. Há expectativa de que a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) também faça hoje um pedido de uso emergencial da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com o laboratório Astrazeneca. 

Covid-19: 16 milhões de doses da vacina já foram aplicadas no mundo. Ao todo, pelo menos 37 países já começaram algum tipo de vacinação fora dos testes, segundo levantamento diário da agência de notícias Bloomberg, com dados atualizados na última quinta-feira (7). O país com maior número absoluto de vacinados até agora são os EUA, com quase 5,5 milhões de doses aplicadas (estimativa de 1,67% da população).

Os norte-americanos começaram a vacinação no último dia 14 de dezembro, com a vacina da americana Pfizer com a alemã BioNTech, a primeira aprovada no mundo.

China fecha acessos à Shijiazhuang com 11 milhões de habitantes. As autoridades chinesas bloquearam 10 estradas que levam à cidade, assim como um terminal rodoviário e escolas, para evitar que o contágio se propague para fora de Shijiazhuang.

O aumento preocupa as autoridades com a aproximação da grande migração do Ano Novo chinês, que este ano acontece em 12 de fevereiro. As festividades provocam a maior migração do mundo, pois centenas de milhões de trabalhadores deixam as grandes cidades para visitar suas famílias.

 

Estados Unidos têm mais de 4 mil mortes por Covid-19 pela 1ª vez e batem recorde de vítimas pelo 3º dia seguido. O dado foi divulgado na última quinta-feira (7), segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. Este é o maior número já registrado por um país na pandemia. Foram 4.085 óbitos e 274.703 casos nas últimas 24 horas.

O governo da Califórnia estima que a situação vá piorar nos próximos dias, como reflexo da disseminação do coronavírus nas festas de fim de ano. A presença da nova variante B.1.1.1.7, que os cientistas dizem ser mais transmissível, aumenta a preocupação.

Detectado no Brasil primeiro caso de reinfecção com mesma mutação do coronavírus encontrada na África do Sul. Cientistas identificaram numa mulher de Salvador o primeiro caso de reinfecção no Brasil com uma mutação do coronavírus encontrada inicialmente na África do Sul e que provoca preocupação mundial. A linhagem com a mutação da Bahia é a mesma identificada pela primeira vez no estado do Rio de Janeiro, cuja descoberta foi anunciada em dezembro. A linhagem brasileira e a sul-africana são diferentes, mas compartilham a mutação E484K.

A Prefeitura de São Paulo e o governo estadual vão decidir em uma reunião hoje (8) se a capital paulista vai regredir à fase laranja ou se continua na fase amarela do Plano SP. O objetivo é aumentar as restrições para conter o avanço do número de internações nos leitos hospitalares da cidade. Há um consenso entre os médicos do Centro de Contingência ao Coronavírus e a Secretaria Municipal de Saúde de que as restrições de quarentena precisam aumentar para que as contaminações por Covid-19 estacionem, fazendo com que haja leitos disponíveis daqui a aproximadamente 15 dias.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O painel é composto pela síntese de casos, óbitos, incidências e mortalidade das infecções pelo coronavírus no Brasil, resultado da soma de dados das Secretarias Estaduais de Saúde, divulgados pelo Ministério da Saúde
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que o mundo tem 88.222.239 pessoas infectadas pelo coronavírus. Os EUA é o país que lidera o ranking com 21.595.391 infectados, seguido por Índia e Brasil, com 10.413.417 e 7.961.673, respectivamente.

FAKE NEWS

Diariamente, o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

  • É #FAKE que vacina contra a Covid-19 pode provocar câncer e HIV
  • É #FAKE que enfermeira do Exército da Argentina morreu após tomar vacina russa contra a Covid-19

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Foto: Herculano Barreto Filho/UOL

Observatório do Coronavírus #81

Profissionais de saúde enfrentam riscos de contágio na linha de frente do combate; Curva de óbitos por Covid-19 no Brasil está mais rápida que a da Espanha