11 de janeiro de 2021

Observatório do Coronavírus #267

Desconstrução de que “o que vem da China é ruim” é a base do trabalho de vacinação no Brasil

Em entrevista ao jornal El País, o presidente do Conselho Nacional de Secretários da Saúde, Carlos Lula, disse que o trabalho na vacinação no Brasil é desconstruir o imaginário social de que “o que vem da China é ruim”

O presidente criticou o governo dizendo que o Brasil errou na estratégia de imunização por inicialmente apostar em uma única vacina contra a Covid-19, referindo-se à produzida pela Fiocruz em parceria com a universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca. Ainda assim, Carlos aposta na capilaridade do Sistema Único de Saúde (SUS) para vacinar todo o país até meados de 2022.

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje (11) que mantém o cronograma de vacinação contra a Covid-19 no estado e cobrou a data do Ministério da Saúde para aprovação da CoronaVac pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O anúncio foi feito durante a Coletiva de Imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

“O governo federal não admite que não tem a data para início do programa nacional de imunização. E por que não tem? Porque insiste em amparar uma decisão científica, de saúde, em uma decisão de ordem política, para favorecer um interesse eleitoral ou ideológico de dizer que esta vacina será a primeira”, disse João Doria.

A China registrou hoje (11) o maior número diário de casos de Covid-19 desde julho. A autoridade de saúde do país informou que, um dos motivos para o aumento, foi dado pelo crescimento de novas infecções na província de Hebei, localizada próximo à capital Pequim.

Dessa maneira, o país contabilizou 103 novos casos, o maior número desde os 127 infectados notificados em 30 de julho. Foram 82 casos na província de Hebei, 2 na de Liaoning, 1 em Pequim e 18 importados do exterior, segundo a Comissão Nacional de Saúde (NHC, na sigla em inglês), além de 76 assintomáticos.

O Consórcio de Veículos de Imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde. Sendo assim, o país registrou 483 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 203.140 óbitos desde o começo da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 1.016, a maior nos últimos cinco meses –desde 10 de agosto. A variação foi de +65% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de crescimento nos óbitos pela doença.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 8.104.823 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 29.153 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 53.250 novos diagnósticos por dia, recorde desde que os dados começaram a ser medidos. Isso representa uma variação de +54% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de crescimento também nos diagnósticos.

Casos de coronavírus no mundo passam de 90 milhões, segundo mostra levantamento da Universidade Johns Hopkins nesta segunda-feira (11). O total de vítimas da Covid-19 chega a 1,9 milhão. De acordo com o cálculo da universidade, o número total de infectados é de 90.279.044, sendo os Estados Unidos liderando com 22.406.747, seguidos da Índia com 10.466.595, do Brasil com 8.105.790 , Rússia com 3.366.715 e Reino Unido com 3.081.368.

USP disponibiliza áudios e vídeos para combater fake news. Diante da profusão de mensagens falsas sobre Covid-19 nas redes sociais, representantes do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (USP) procuram fornecer conteúdos confiáveis à população. A União Pró-Vacina, que conta com o apoio de sete instituições, criou materiais que podem ser usados por qualquer pessoa, para que possam, com isso, manter seu círculo social devidamente informado. Ao todo, são 1 vídeo e 13 áudios. Entre os temas abordados, estão a importância da campanha de vacinação e o esclarecimento de dúvidas em torno de vacinas.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O painel é composto pela síntese de casos, óbitos, incidências e mortalidade das infecções pelo coronavírus no Brasil, resultado da soma de dados das Secretarias Estaduais de Saúde, divulgados pelo Ministério da Saúde
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que o mundo tem 90.475.499 pessoas infectadas pelo coronavírus. Os EUA é o país que lidera o ranking com 22.443.295 infectados, seguido por Índia e Brasil, com 10.466.595 e 8.105.790, respectivamente.

FAKE NEWS

Diariamente, o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Observatório do Coronavírus #215

Chile recebe equipe de cientistas chineses para testes com vacina contra coronavírus. Ministério da Saúde incentivará imunização, que não será obrigatória no Brasil.