13 de janeiro de 2021

Observatório do Coronavírus #268

Governo antecipa reclassificação do Plano SP no estado

O governo paulista anunciou hoje (13), durante coletiva de imprensa, que decidiu antecipar a próxima reclassificação do Plano SP, de retomada econômica, para sexta-feira (15). Na ocasião, regiões do estado devem regredir de fase por conta da piora dos índices relativos à pandemia de Covid-19. A atualização estava programada para 5 de fevereiro. A capital deve continuar na fase amarela do programa. Até o momento, autoridades da Secretaria de Saúde municipal não foram informadas se haverá regressão de fase.

Essa decisão de antecipar a reclassificação do Plano São Paulo é um reflexo dos novos parâmetros utilizados pela Secretaria Estadual da Saúde para medir o avanço da doença. Um subgrupo do Centro de Contingência ao Coronavírus elaborou esse novo método com o intuito de endurecer a quarentena em São Paulo. O Centro de Contingência é uma pasta independente, que conta com infectologistas e epidemiologistas, e foi criado pelo governo paulista com o objetivo de sugerir e guiar as ações no controle da pandemia.

Atualmente, as regiões de Marília, Sorocaba, Registro e Presidente Prudente estão na fase laranja. O restante do estado, incluindo a Grande São Paulo, segue na fase amarela. 

O Governo de São Paulo também falou sobre educação hoje (13). Durante a coletiva de imprensa, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, o secretário Rossieli Soares anunciou o plano Conecta Educação, que promete investimento de R$ 1,2 bilhão em compra de equipamentos para alunos e profissionais da área. De acordo com ele, serão adquiridos e distribuídos notebooks, tablets, chips e televisores, além de melhorias em redes de wi-fi e plataformas. 

O Secretário anunciou ainda que as escolas da rede estadual paulista devem funcionar com apenas 35% da capacidade nas duas primeiras semanas de fevereiro. Cada unidade poderá definir a própria rotina, mas a proposta é que os estudantes façam rodízio e frequentem a escola uma ou duas vezes por semana no início do ano letivo. As aulas no estado devem ser retomadas no dia 1º de fevereiro.

O governo de São Paulo divulgou detalhes da campanha de vacinação no estado. O plano é iniciar a imunização no dia 25 de janeiro, com profissionais de saúde, e a partir de 8 de fevereiro vacinar idosos com 75 anos ou mais. Os postos de imunização funcionarão todos os dias: de segunda a sexta-feira, das 8h às 22h; aos sábados, domingos e feriados das 8h às 18h.

O plano de logística e infraestrutura para a vacinação contra a Covid-19 em São Paulo prevê até 10 mil postos de vacinação em todo o estado, com a utilização de escolas, quartéis da PM, estações de trem, terminais de ônibus, farmácias e até sistema de drive-thru. De acordo com o governador João Doria, o estado atualmente já tem disponível 5,2 mil postos de vacinação em seus 645 municípios. Para possibilitar, porém, a vacinação da população no estado, o governo pretende ampliar para 10 mil locais de imunização.

Com 4 cidades em lockdown, China tem a maior alta de Covid-19 em mais de 5 meses. A China registrou o maior salto diário em casos do novo coronavírus desde 30 de julho. O país tem quatro cidades em lockdown e aumenta testes e outras medidas preventivas.

A maioria dos novos pacientes foi notificada perto da capital Pequim, mas uma província no nordeste do país também registrou um aumento de novos casos, segundo dados oficiais divulgados nesta quarta-feira (13), em meio a uma nova onda que deixou mais de 28 milhões de pessoas em quarentena domiciliar.

Confira quais documentos serão necessários para receber a vacina contra a Covid-19. A rigor, nenhum brasileiro deixará de receber a vacina, mesmo que não apresente qualquer documento quando for receber a dose, segundo o plano de vacinação apresentado pelo Ministério da Saúde. Porém, para que a pasta possa controlar a aplicação das doses em todos os brasileiros e brasileiras, é necessário apresentar ou o número do CPF ou o Cartão Nacional de Saúde (CNS), conhecido como Cartão SUS.

Para emitir um Cartão SUS, basta ir até a unidade de saúde mais próxima de você ou à secretaria de saúde municipal. É preciso ter mãos RG, CPF, certidão de nascimento ou casamento e, caso tenha, número PIS/PASEP. Em algumas cidades, também é necessário apresentar comprovante de residência. O cartão fica pronto na hora. É possível emitir uma segunda via em qualquer unidade de saúde. São necessários os mesmos documentos exigidos para a emissão da primeira via.

O Ministério da Saúde estuda fazer um evento no Palácio do Planalto com governadores, no dia 19, para celebrar o início da vacinação contra a Covid-19 no Brasil. A agenda, porém, não foi confirmada. Na proposta, há a ideia de vacinar um idoso e um profissional de saúde.
O ministro da saúde, Eduardo Pazuello, enfrenta críticas por não dar uma previsão, com data exata, para a vacinação dizendo apenas que deve ocorrer no “dia D” e na “hora H”.

A escolha da data ocorre após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informar que decidirá no domingo (17) sobre a liberação para uso emergencial de vacinas contra Covid-19.

Média móvel de casos de Covid-19 volta a bater recorde no Brasil. O último levantamento feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, apurado e divulgado pelo Consórcio de Veículos de Imprensa, mostrou que o país teve 1.109 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 204.726 óbitos desde o começo da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 993.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 8.195.493 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 61.660 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 54.784 novos diagnósticos por dia, novo recorde desde o início da pandemia. Isso representa uma variação de +51% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de crescimento também nos diagnósticos.

Conheça os países que lideram a imunização no mundo. Proporcionalmente, Israel lidera com folga na imunização contra a covid-19. Mais de 1,8 milhão de doses de vacina já foram administradas no país, que tem uma população de 8,9 milhões de habitantes. O país garantiu um contrato com a Pfizer logo no começo da pandemia, mas vem enfrentando desafios logísticos, já que o produto do laboratório exige armazenamento à temperatura de 70 graus negativos.

Os Emirados Árabes Unidos aparecem em segundo lugar na lista dos países com a taxa mais alta de vacinação, com 11 doses da vacina administradas para cada 100 pessoas. O país árabe tem uma população de quase 10 milhões de pessoas. Os primeiros países com populações mais expressivas a aparecer no ranking são Reino Unido e Estados Unidos.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O painel é composto pela síntese de casos, óbitos, incidências e mortalidade das infecções pelo coronavírus no Brasil, resultado da soma de dados das Secretarias Estaduais de Saúde, divulgados pelo Ministério da Saúde
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que o mundo tem 91.838.572 pessoas infectadas pelo coronavírus. Os EUA é o país que lidera o ranking com 22.864.103 infectados, seguido por Índia e Brasil, com 10.495.147 e 8.195.637, respectivamente.

FAKE NEWS

Diariamente, o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas