7 de maio de 2021

Observatório do Coronavírus #312

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou hoje o uso emergencial da vacina chinesa da Sinopharm contra a Covid-19, o que significa que esta pode ser distribuída pelo consórcio mundial Covax Facility, destinado a distribuir imunizante aos países mais pobres. Atualmente a OMS já concede este uso emergial para as doses da J&J, Pfizer/BioNTech, AstraZeneca/Oxford e Moderna. 

Imunizante chinês deve entrar na lista das vacinas distribuídas pelo consórcio Covax Facility

No Brasil, há três vacinas aprovadas para uso pela Anvisa, a AstraZeneca/Oxford, a Pfizer/BioNTech e a CoronaVac, de outro laboratório chinês, a Sinovac.

 

A vacina da Sinopharm, aprovada hoje pela OMS, é recomendada para maiores de 18 anos com um cronograma de duas doses. O intervalo entre uma e outra deve ser de entre três e quatro semanas. 

 

Até hoje, o consórcio Covax Facilty já encaminhou 54 milhões de doses para 121 países membros da aliança. O Brasil recebeu quase 1 milhão de doses da Pfizer/BioNTech e tem direito a outros 9,5 milhões. 

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Observatório do Coronavírus #202

Capital paulista espera reabrir cinemas e teatros no fim de setembro. Transmissão da COVID-19 em presídios brasileiros continua alta.

Boletim do Coronavírus #319

Ceará, Pará, Maranhão e Rio de Janeiro investigam casos da cepa B1617 do coronavírus, potencialmente mais contagiosa. Maranhão, dos três, é o único com seis