28 de maio de 2021

Observatório do Coronavírus #321

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, publicou nesta sexta-feira carta que recebeu da Fiocruz destacando que o instituto poderá entregar ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) 100,4 milhões de vacinas com os Ingredientes Farmacêuticos Ativos (IFA) que recebe da China desde fevereiro deste ano.
A Fiocruz produz Os imunizantes desenvolvidos pela Oxford/AstraZeneca. O IFA vem do laboratório chinês WuXi Biologics. Ele é a matéria prima que garante que as vacinas tenham eficácia e, por enquanto, não é produzido no Brasil.
Também no campo das boas notícias, dois estudos publicados nesta semana nos Estados Unidos sugerem que a imunidade possa durar pelo menos um ano para o novo coronavírus. Segundo uma das pesquisas, pacientes recuperados e que tomem a vacina talvez não necessitem mais reforços por toda a vida. Aqueles que nunca foram expostos à Covid-19 devem necessitar de reforços.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Observatório do Coronavírus #124

Capitais brasileiras ampliam reabertura de atividades em meio à pandemia; Horário de divulgação dos boletins epidemiológicos do Ministério da Saúde são atrasados pela Presidência

Observatório do Coronavírus #317

Seis redes sociais famosas no Brasil firmaram uma parceria para conscientizar os usuários aqui no país sobre as medidas de prevenção contra a Covid-19. O

Observatório do Coronavírus #243

Diretora da Fiocruz afirma que entidade começará fabricação da vacina de Oxford em janeiro, e que não haverá vacinação em massa