Foto: Rodrigo Giusti

7 de maio de 2020

Observatório do Coronavírus #95

Itália afirma ter conseguido uma vacina capaz de neutralizar coronavírus; OMS sugere estudos com voluntários humanos para acelerar pesquisas

Foto de capa: Rodrigo Giusti

Ouça a matéria:

Pesquisadores italianos afirmam que conseguiram desenvolver uma vacina capaz de neutralizar a ação do novo coronavírus em células humanas. Os testes foram realizados no Hospital Lazzaro Spallanzani, em Roma, que é especializado em doenças infecciosas. Anticorpos criados em ratos atuariam da mesma forma em humanos. Este é o estado mais avançado de testagem de uma vacina em potencial criada na Itália, segundo Luigi Aurisicchio, chefe-executivo de Takis, empresa responsável pelo tratamento. A próxima etapa da pesquisa será avaliar por quanto tempo a imunização dura para, então, chegar a uma única vacina.

A Organização Mundial da Saúde declarou que infectar voluntários saudáveis com o vírus que causa a COVID-19 pode acelerar estudos de vacinas contra o patógeno. De acordo com um grupo de trabalho da agência de saúde das Nações Unidas, esse tipo de estudo que apresenta perigos potenciais significativos para os indivíduos pode ser considerado em situações extremas e com certos alertas e proteções.

O relatório elaborado pelo grupo estabeleceu oito condições que precisam ser cumpridas para que os estudos de desafio fossem considerados, incluindo justificativa científica, avaliação dos possíveis benefícios e o consentimento totalmente informado dos voluntários.

 

Coronavírus no Brasil

No Brasil, foram registradas mais de 8.600 mortes provocadas pela Covid-19 e quase de 128 mil casos confirmados da doença em todo o país, segundo dados do Ministério da Saúde.

No Rio de Janeiro, pacientes graves aguardam vaga em UTIs, mesmo com unidade federal tendo leitos sem uso. O Instituto de Traumatologia e Ortopedia na Zona Portuária, tem 37 leitos com respiradores e 25 de CTI sem uso. A Secretaria Municipal de Saúde disse que todos os pacientes estão sendo atendidos de acordo com as suas necessidades e com toda a dedicação dos profissionais de saúde. O médico sanitarista Daniel Soranz, da Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz, afirma que mais de mil pessoas estavam nesta quinta-feira (7/5) nas emergências à espera de uma vaga em um leito na rede pública de saúde — e poderiam ser beneficiadas com uma transferência para o Into.

A prefeitura de São Paulo vai limitar a circulação de carros na cidade por meio de um esquema de rodízio ampliado e mais restritivo. A medida foi anunciada na manhã desta quinta-feira pelo prefeito Bruno Covas. A partir da próxima segunda-feira (11/5), carros com placas de final par só poderão rodar em dias pares; e veículos com final ímpar, nos dias ímpares. A medida vale para toda a cidade, não apenas o centro, durante as 24 horas do dia, inclusive aos sábados e domingos. O decreto visa evitar o lockdown na capital mais populosa do país.

O número de mortes pelo coronavírus continua aumentando e chegou perto dos 2 mil na cidade de SP, que também contabiliza 23 mil casos de infecção. A taxa de isolamento social na cidade, única forma de prevenção contra a doença, por outro lado, continua em queda, com 47% de adesão.

A propagação do coronavírus está crescendo quatro vezes mais rápida nas cidades do interior e do litoral do que na Grande São Paulo. Os dados divulgados pelo Governo do Estado nesta quinta-feira (7/5) projetam que todas as 645 cidades do estado terão casos confirmados e óbitos causados pela doença até o fim deste mês. Um estudo da Fundação Seade, vinculada à administração estadual, mostra que, a cada três dias, 38 cidades paulistas confirmam casos de COVID-19 pela primeira vez. Até ontem, a doença foi verificada em 371 municípios, o que equivale a 57% do território estadual.

O Senado aprovou ontem (6/5) em sessão remota um projeto que dá à Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa um prazo de 72 horas para autorizar a comercialização de medicamentos estrangeiros que auxiliem no tratamento da COVID-19. A Anvisa poderá permitir a importação e distribuição de medicamentos, equipamentos, insumos e material da área da saúde, desde que considerados essenciais para o combate à doença.

Os novos casos de coronavírus em Santa Catarina mais que triplicaram desde que foi autorizada pelo estado a volta do comércio de rua, no dia 13/4. Naquela data, eram 826 pacientes com COVID-19, quantidade que subiu para 2.795 na última terça-feira (5/5). No mesmo período, as mortes aumentaram de 26 para 58.

Por nota, o Governo do Estado disse que o aumento se deve ao fato de Santa Catarina ter passado a integrar dois sistemas do Ministério da Saúde (e-SUS VE e SIVEP Gripe). De acordo com o texto, a partir da decisão, os casos confirmados por teste rápido sorológico, critério clínico e vínculo epidemiológico passaram a ser contabilizados. O governo também atribui o crescimento dos números a um “movimento esperado diante do avanço da pandemia”.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS NO BRASIL EM TEMPO REAL

Mapa de casos no país atualizado em tempo real
Calculadora de pressão assistencial por Estado - A calculadora permite estimar a pressão assistencial esperada em função de incremento de necessidade de internações pelo COVID-19. Todos os parâmetros abaixo podem ser ajustados para melhor refletir a sua realidade local. Uma vez ajustados a simulação considera os novos parâmetros escolhidos para estimar a taxa de ocupação de leitos em cada município
Gráfico do Ministério da Saúde de casos acumulados de pessoas infectadas e óbitos

LINKS RELACIONADOS

FAKE NEWS

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas