A Cidade Proibida

A Cidade Proibida: o museu mais visitado no mundo!

Conheça a antiga casa dos imperadores chineses e entenda porque ganhou a alcunha “proibida”

A Cidade Proibida é um dos museus mais visitados da China. O palácio imperial foi construído na Dinastia Ming (1368 – 1644) no centro da antiga Pequim e serviu como residência de imperadores até a Dinastia Qin (221 a.C. – 206 a.C). É considerado um dos maiores palácios do mundo: possui mais de 150.000 m² de área total construída e cobre cerca de 72 hectares – ou 72 campos de futebol de tamanho padrão.

Pintura antiga em exposição no British Museum mostra a Cidade Proibida em Beijing
Pintura antiga em exposição no British Museum mostra a Cidade Proibida em Beijing

A construção do complexo palacial reafirmou o poderio do imperador Zhu Yuanzhang, fundador da Dinastia Ming. Depois de capturar a antiga cidade de Dadu – hoje conhecida como Beijing, a corte quis estabelecer ali o seu novo centro administrativo. A estrutura dos edifícios começou a ser erguida em 1406 e levou 14 anos para ficar pronta.

Com uma Beijing destruída pela guerra, a construção do palácio e da cidade precisou de muito planejamento. Arquitetos e engenheiros como Cai Xin, Kuai Xiang e Lu Xiang participaram do desenho da planta original. Cerca de 1 milhão de pessoas e 100 mil artesãos trabalharam na construção da cidade. O planejamento do complexo arquitetônico foi tão robusto que incluiu seus próprios canais para o transporte fluvial.

A construção de canais que se conectassem aos rios de Beijing foi importante para acelerar as obras do complexo
A construção de canais que se conectam aos rios de Beijing foi importante para acelerar as obras do complexo

O nome “Cidade Proibida” vem de uma tradução literal do nome zǐ jìn chéng. O acesso ao complexo de edifícios era restrito à família do imperador, aos oficiais e empregados mais graduados por ser considerado um local divino. Plebeus e outras pessoas que ousassem atravessar os limites do complexo palacial eram executados sumariamente.

A Cidade Proibida é composto por 980 edifícios e 8.886 salões. Acredita-se que a construção original possuía 9.999 cômodos, mas parte teria sido destruída com o fim do período imperial na China. A arquitetura contém complexas estruturas de madeira com conexões que não necessitavam de pregos – considerados elementos desarmônicos. As cores mais usadas foram o vermelho, símbolo da sorte e da felicidade, e o amarelo que representa o poder supremo.

O complexo palacial é uma cidade dentro de outra
O complexo palacial é uma cidade dentro de outra

O museu se popularizou depois que a UNESCO classificou o local como Patrimônio da Humanidade em 1987. Em 2018 alcançou a marca de 17 milhões de visitantes e tornou-se o museu mais visitado no mundo. A administração precisou limitar o número de visitantes diários a somente 80 mil para preservar as relíquias do local e continuar oferecendo uma ótima experiência a todos.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Veja também

Festival de Inverno de Harbin

Começou neste sábado (5), o maior festival de inverno do Hemisfério Norte, na cidade de Harbin (China). O evento, que teve sua origem na década