Dança do Dragão e do Leão: conheça a arte que dá vida a criaturas mágicas

Conversamos com Fabio Lachi, mestre do Grupo Garra de Águia Lily Lau, sobre esta tradição.

Assistir a uma apresentação da Dança do Dragão e do Leão é se deparar com o universo da magia e das criaturas fantásticas em movimentos sincrônicos e cores vibrantes. No compasso dos tambores, as alegorias ganham vida e força de expressão.

Alunos do grupo Garra de Águia Lily Lau

Convidamos o professor Fabio Lachi, da ATS Associação Taboão da Serra de Kung Fu Garra de Águia Lily Lau – Escola de Artes Marciais Chinesas, para nos apresentar a dança do Dragão e do Leão. Seu grupo leva a tradição da dança para todo o Brasil e encanta o público por onde passa.

A dança existe desde a Dinastia Han (206 a.C. até 220 d.C) e era executada em homenagem aos ancestrais e para pedir pela chuva. Com o tempo se tornou um espetáculo de dança, uma forma de entretenimento. Nas Dinastias Tang (618–907) e Sung (960–1279) a atividade foi integrada oficialmente no calendário de cerimônias importantes.

Shifu Fabio Lachi

Ibrachina: Qual a importância da Dança do Dragão e do Leão para a cultura chinesa?

Fabio Lachi: A dança do dragão é uma atividade tradicional da cultura popular da nação chinesa presente em grandes festividades. É uma maneira de dançar para rezar pela paz e boa sorte, assim como a dança do Leão. Dançamos para comemorar datas especiais, como o Ano Novo Chinês, Festival da Primavera, entre outros.

Equipe de Dragão da ATS Associação Taboão da Serra de Kung Fu Garra de Águia Lily Lau

Ibrachina: Quais os maiores desafios para a sua prática?

Fabio Lachi: Ter disciplina e dedicação. São movimentos coordenados que exigem muita disciplina para se obter um bom desempenho. Precisamos praticar todos os dias com muita dedicação.

Ibrachina: O que os brasileiros podem aprender com esta dança que faz parte das tradições das artes marciais da China?

Fabio Lachi: Todo aprendizado é importante. No caso das artes marciais, a exemplo do Kung Fu, além de uma luta é um estilo de vida. É uma filosofia que se reflete em todas as áreas, seja no trabalho ou na escola. Temos a grande responsabilidade de levar a beleza das artes marciais da China para o público brasileiro. É um trabalho duro, mas as Danças de Leão e Dragão Chinês levam alegria e magia por onde passam.

Treinamento da ATS Associação Taboão da Serra de Kung Fu Garra de Águia Lily Lau

Ibrachina: Você tem alguma memória importante relacionada a sua atuação como professor de artes marciais?

Fabio Lachi: Minha experiência mais marcante foi ter recebido o título de “Shifu” da Grandmaster Lily Lau, maior autoridade do sistema de Kung Fu Garra de Águia. Fizemos uma cerimônia de Chá em que ela me aceita como seu Toudai, ou seja, aluno de porta fechada, aquele que completou o ciclo de técnicas do sistema de Kung Fu tradicional.

Cerimônia do chá com a Grandmaster Lily Lau

O Grupo Garra de Águia vai se apresentar na 24ª Festa do Imigrante no dia 09/06. Clique no link e saiba mais. https://ibrachina.com.br/noticia/24a-festa-do-imigrante-traz-as-tradicoes-milenares-da-china-pela-primeira-vez/ 

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Veja também