9 de junho de 2020

Observatório do Coronavírus #128

Prefeitura de SP deve anunciar reabertura de comércio de rua a partir de amanhã; Prefeitura e Governo do RJ entram com recursos para retomada comercial suspensa pela Justiça

Foto de capa: Alexandre Battibugli

A Prefeitura de São Paulo deve anunciar ainda hoje a reabertura do comércio de rua e das imobiliárias a partir de amanhão. Shopping centers voltariam a funcionar a partir de quinta-feira, e teriam que escolher entre duas opções de funcionamento: 6h às 10h ou das 16h às 20h, com público limitado a 20%. Ainda há ajustes a serem feitos para a flexibilização da quarentena.

Todos os estabelecimentos poderão funcionar por um período máximo de quatro horas por dia, fora do horário de pico, e devem receber até 20% da capacidade total de seus clientes. Devem ser mantidas as regras de distanciamento e proteção individual, além do uso de álcool em gel.

Foto: Phillipe Lima

A Prefeitura do Rio e o Governo do Estado entraram com recursos para retomar os planos de reabertura, parcialmente suspensos pela Justiça. Ontem o juiz Bruno Bodart da Costa, da 7ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do RJ, derrubou trechos dos decretos do governador Wilson Witzel e do prefeito Marcelo Crivella que autorizavam a flexibilização das medidas de isolamento social contra a COVID-19. Assim, a reabertura gradual proposta pela Prefeitura do Rio e a liberação de vários setores autorizada pelo Palácio Guanabara estão suspensas.

Foto: Xinhua News

O Hospital Huashan, da Universidade Fudan de Shanghai, administrou em um voluntário uma injeção de JS016, um anticorpo monoclonal neutralizante recombinante humano do coronavírus. É o primeiro ensaio clínico do mundo para o anticorpo em um participante humano saudável depois de concluir testes em primatas não-humanos, de acordo com a Comissão Municipal de Ciência e Tecnologia de Shanghai. O ensaio visa avaliar a tolerabilidade, segurança, características farmacocinéticas e imunogenicidade do JS016 entre a população chinesa, para fornecer uma base para estudos clínicos subsequentes do anticorpo.

Foto: Martin Mejia/AP

A diretora-geral da Organização Pan-Americana de Saúde, braço da Organização Mundial de Saúde nas Américas, alertou hoje que a chegada do inverno e da temporada de furacões deve tornar o combate à pandemia mais difícil no continente. Carissa Etienne explicou que a chegada do inverno faz com que aumente a circulação de outros vírus respiratórios, o que deve dificultar o diagnóstico da COVID-19. O frio também contribui para que as pessoas se reúnam em ambientes fechados para se manter aquecidas.

Foto: Mehdi Taamallah/NurPhoto

Após permanecer mais de três meses fechada por causa da pandemia, a Torre Eiffel será reaberta no próximo dia 25/06. A empresa que administra o monumento, símbolo de Paris e um dos mais visitados por turistas de todo o mundo, forneceu detalhes sobre uma reabertura após o maior período sem turistas registrado desde a Segunda Guerra Mundial.

Visitantes com mais de 11 anos de idade serão obrigados a usar máscaras durante a visita à Torre Eiffel. Os elevadores ficam fechados e todos usam como escadas, como medida de segurança.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que foram identificados mais de 108 mil novos casos de infectados pelo coronavírus no mundo em apenas 24 horas. EUA lideram os rankings de confirmados, seguido pelo Brasil, que se aproxima dos 710 mil casos. Em relação ao número de óbitos, o Brasil ocupa atualmente o 3º lugar no ranking mundial, com mais de 37 mil.

FAKE NEWS

Diariamente o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Observatório do Coronavírus #210

Número de óbitos por coronavírus no Brasil ultrapassa 120 mil. Instituto Butantan prevê 45 mi de vacinas contra COVID-19 no SUS até dezembro.