23 de dezembro de 2020

Observatório do Coronavírus #262

Estado de São Paulo volta para a fase vermelha do lockdown contra a Covid-19

O governo de São Paulo anunciou, na tarde de ontem (22), que todo o estado paulista vai voltar para a fase mais firme do lockdown, a fase vermelha. Essas medidas serão específicas entre os dias 25 e 27 de dezembro e dias 1º e 3 de janeiro. Nessas datas funcionarão apenas serviços essenciais. O restante dos comércios e demais atividades estarão fechados. 

De acordo com a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, a decisão foi tomada por ser um momento crítico para o combate à pandemia. “Precisamos lembrar que não estamos em momento de festas e aglomerações. É agora que esse risco de descontrole da pandemia acontece e o mundo inteiro está aplicando medidas específicas”, comentou Patricia, durante Coletiva de Imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

Brasil tem a maior média de óbitos em 3 meses,com 963 novas mortes por Covid-19. O país encerrou na última terça-feira (22) com 963 mortes em 24 horas. Este fato eleva para 774, a média de vítimas dos últimos sete dias. Comparado com 14 dias atrás, o crescimento é de 20%. Esta é a maior marca desde 17 de setembro, quando registrou média de 780 mortes. Desde março, o coronavírus matou 188.285 pessoas. Os dados são do Consórcio de Veículos de Imprensa. Com 55.799 diagnósticos confirmados de ontem para hoje, a quantidade total de infectados por Covid-19 no Brasil chegou a 7.320.020.

Ex-dirigente da Anvisa, Claudio Maierovitch, atualmente na Fiocruz Brasília, disse que a mutação do coronavírus detectada no Reino Unido “certamente já circula no Brasil”. O especialista avaliou também que o país deveria ter restringido voos internacionais de forma ampla. Maierovitch afirmou ainda que a mutação B.1.1.7 do novo coronavírus tem uma capacidade de transmissão 70% maior do que a de outras linhagens do Sars-CoV-2, como apontam modelos matemáticos do governo do Reino Unido, país onde a prevalência da variante tem crescido nos últimos meses.

O Brasil registra aumento de empregos formais, porém tem 14 milhões de desempregados em ano de pandemia. De acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (23) pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), o país abriu 414.556 vagas de emprego com carteira assinada em novembro, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério da Economia. Os números são resultado de 1.532.189 contratações e 1.117.633 demissões no mês passado. Com isso, o país passa a ter saldo positivo na criação de empregos formais pela primeira vez desde o início da pandemia. De janeiro a novembro, o saldo acumulado é de 227.025 empregos (13.840.653 admissões e 13.613.628 demissões).

Com nova legislação e superação da Covid-19, China aumenta investimento estrangeiro. A China alcançou, em novembro, o oitavo mês consecutivo de crescimento do investimento estrangeiro direto. Este é um dos principais itens que afirma a recuperação econômica do país asiático, após a superação da pior etapa da pandemia do coronavírus. Um dos atrativos é o mercado de 1,4 bilhão de consumidores. 

Segundo Wang Wenbin, porta-voz oficial do Ministério de Relações Exteriores “o capital estrangeiro continua fluindo para a China, o que reflete a forte confiança de outros países no crescimento econômico chinês e demonstra o progresso do país para construir ativamente um novo padrão de desenvolvimento e uma maior abertura ao mundo”, afirmou.

A China começou a construir uma instalação para fabricar sua primeira vacina candidata contra a Covid-19 que usa a tecnologia de RNA mensageiro (mRNA), segundo informou a mídia estatal nesta semana. A expectativa é que a fábrica esteja operacional dentro de oito meses, informou o China News Service. O imunizante em questão, hoje, ainda se encontra nos estágios iniciais dos testes clínicos. A tecnologia de mRNA contém instruções para células humanas fazerem proteínas que imitam parte do novo coronavírus e é usada em vacinas da Moderna Inc, bem como da Pfizer Inc e BioNTech.

ACOMPANHE O STATUS DO CORONAVÍRUS EM TEMPO REAL

O painel interativo oficial, divulgado pelo Ministério da Saúde, mostra o número casos acumulados, confirmados e de óbitos de pessoas infectadas pelo coronavírus no Brasil, no último dia.
O panorama geral feito pela Universidade John Hopkins, dos EUA, mostra que o mundo tem 78.197.192 pessoas infectadas pelo coronavírus. Os EUA é o país que lidera o ranking de óbitos com 323.274 mortes, seguido por Brasil e Índia, com 188.259 e 146.444, respectivamente.

FAKE NEWS

Diariamente, o Observatório do Coronavírus publica esclarecimentos sobre as mais recentes fake news divulgadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Confira:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Observatório do Coronavírus #210

Número de óbitos por coronavírus no Brasil ultrapassa 120 mil. Instituto Butantan prevê 45 mi de vacinas contra COVID-19 no SUS até dezembro.