Exército de Terracota em Xian, China

Exército de Terracota: conheça a história das misteriosas estátuas

A coleção foi criada há mais de 2 mil anos para acompanhar o imperador Qin Shi Huang na vida após a morte

O Exército de Terracota foi construído há cerca de 2.200 anos a pedido do imperador chinês Qin Shi Huang. É considerado uma das maiores descobertas do século XX e foi descrito como “a Oitava Maravilha do Mundo” pelo ex-presidente francês, Jacques Chirac. “Ninguém que não tenha visto essas figuras de terracota pode afirmar ter visitado a China”, declarou Chirac em 1987. Nesta matéria você entenderá a importância dessas estátuas para a história chinesa.

Uma das carruagens de bronze expostas no museu em Xian, China
Uma das carruagens expostas no museu em Xian, China

A coleção foi construída para servir ao imperador Qin Shi Huang em sua vida após a morte. Em seu mausoléu foram encontrados mais de 8 mil soldados, 130 carruagens e 670 cavalos, além de músicos, acrobatas e concubinas. O Exército impressiona não só pela quantidade de figuras mas também pela riqueza nos detalhes. Não há duas estátuas com feições iguais.

Cada estátua da coleção possui feições próprias
Cada estátua da coleção possui feições próprias

Mais de 700 mil pessoas trabalharam na construção das estátuas. O trabalho teve início em 246 a.C., quando o imperador Qin Shi Huang assumiu o trono. A coleção de estátuas e o mausoléu ficaram prontos 40 anos depois, no início da Dinastia Han. Infelizmente o imperador não conseguiu ver o projeto concluído, falecendo 4 anos antes do término da construção.

Os trabalhadores utilizaram as próprias mãos para modelar a argila e cada parte do corpo era feita separadamente. Quando a estátua ficava pronta recebia em sua base o nome do responsável por sua criação, caso precisassem identificar eventuais erros. De acordo com registros históricos, os artesãos tiveram um triste fim. Todos foram queimados vivos depois da morte do imperador e da conclusão do trabalho, para que os segredos do Exército de Terracota não fossem descobertos.

O museu que abriga as estátuas de terracota fica em Xian, na China (Foto: Mark Cartwright)
O museu que abriga as estátuas de terracota fica em Xian, na China (Foto: Mark Cartwright)

Pesquisas recentes revelaram que as cores originais das estátuas eram mais intensas. A saturação das cores acabou reduzida pela ação do tempo e o processo de deterioração se intensificou com a abertura do mausoléu, que expôs as estátuas à atmosfera. As cores mais usadas pelos artesãos foram o verde claro, o rosa e o vermelho. O “Roxo Chinês” foi uma das cores descobertas na pintura das figuras, mas se tornou um mistério. A receita para a criação dessa cor se perdeu com o desaparecimento dos artesãos durante a Dinastia Han.

Novas descobertas indicam que as estátuas possuíam cores intensas
Novas descobertas indicam que as estátuas possuíam cores intensas

O mausoléu do imperador Qin Shi Huang foi descoberto em 1974 por um grupo de fazendeiros que cavavam um poço. O museu foi aberto ao público em 1979, depois que as escavações revelaram todos os fossos enterrados. O local é composto por três salas repletas de figuras e um salão de exibição com duas carruagens feitas de bronze. Cerca de 1 milhão de pessoas do mundo inteiro visitam o Exército de Terracota todos os anos.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Veja também

Cerâmica e Porcelana

A cerâmica é a tradição chinesa mais conhecida do mundo. Produzida na China há mais de 3 mil anos, se destaca pela beleza e qualidade.

Kung Fu

O Kung Fu é uma arte marcial desenvolvida na China e praticada no mundo todo. Conheça os estilos e a história desta arte milenar.