14 de agosto de 2020

Núcleo de Mato Grosso da CNRBC/OAB toma posse no Ibrachina

Evento aconteceu no dia 14/08 na sede do Instituto e teve presença do presidente da OAB/MT, de deputados federais e demais autoridades

A Coordenação Nacional das Relações Brasil China da OAB Nacional realizou no Ibrachina a cerimônia de posse dos integrantes do núcleo Mato Grosso.

Thomas Law, presidente do Instituto e da CNRBC/OAB, empossou os integrantes do núcleo, composto pelo Dr. Elvis Antônio Klauk Júnior, como coordenador, pela Dra. Daniele Yukie Fukui Rebouças, como vice-coordenadora, pelo Dr. Rodrigo Gomes Bressane, como secretário-geral, pelo Dr. Alberto Vieto Machado Scaloppe, como secretário-geral adjunto, e pela Dra. Melanie de Carvalho Tonsic, como membro-fundadora.

Por videoconferência, participaram do evento a Dra. Rita de Cássia Oliveira Chiletto, coordenadora do núcleo de assuntos internacionais da Casa Civil do Mato Grosso, e a Dra. Ariana Guedes de Oliveira, assessora internacional da Secretaria de Desenvolvimento do Mato Grosso.

Também restigiaram o evento o presidente da OAB/MT, Dr. Leonardo Pio da Silva Campos, a vice-presidente da OAB/MT, Dra. Gisela Alves Cardoso, o presidente da FrenCOMEX, deputado federal Evair de Melo, a deputada estadual do Mato Grosso, Janaína Riva, e o deputado federal Emanuel Pinheiro Neto.

Confira mais fotos da cerimônia aqui!

No mesmo dia, a equipe visitou o Ibrachina Arena para conhecer as instalações e os projetos desenvolvidos pela entidade junto à comunidade.

 

Núcleo Mato Grosso é o 4º da Coordenação Nacional

A equipe matogrossense é a quarta a ser instituída no Brasil. Anteriormente, o Ibrachina sediou a posse dos núcleos do Acre, do Distrito Federal e do Espírito Santo – esta última, inclusive, foi destaque na imprensa chinesa.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Notícias relacionadas

Observatório do Coronavírus #126

Governo chinês divulga livro oficial com registros da batalha contra a COVID-19; John Hopkins University volta a exibir dados sobre a pandemia no Brasil em seu monitoramento